Josep Lago|AFP
Josep Lago|AFP

Barcelona consegue retirar punição da Uefa por conta de bandeiras separatistas

Manifestações de conotação política são proibidas dentro dos estádios

Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2016 | 20h53

O Barcelona conseguiu se livrar nesta segunda-feira de punições impostas pela Uefa por conta das manifestações de seus torcedores, que frequentemente levam ao estádio bandeiras defendendo que a região da Catalunha se separe da Espanha. A principal entidade esportiva da Europa, assim como a Fifa, reconsiderou uma das regras de seu estatuto que proíbe que aconteça dentro dos estádios manifestações de conotações políticas, com bandeiras e banners.

Em um comunicado, a Uefa informou que reunirá um grupo de dirigentes para rever essa regra e que o clube só sofrerá punição "em casos que a maioria das pessoas responsáveis considerar que a sanção deve ser imposta".

O Barcelona precisou apelar para a Corte Arbitral do Esporte (CAS) depois de ter sido multado duas vezes no ano passado por causa das bandeiras separatistas. A primeira punição rendeu uma multa de 30 mil euros (cerca de R$ 105 mil) e aconteceu por conta de protestos no jogo da final da Liga dos Campeões da Europa de 2015 contra a Juventus, em Berlim. A segunda foi de 40 mil euros (R$ 140 mil) em jogo contra o Bayer Leverkusen, também pela competição europeia do mesmo ano.

A Uefa reviu a sua punição e admitiu que as regras da entidade podem ser mais maleáveis. "Elas podem e devem refletir sobre a natureza da sociedade em que vivem, onde a liberdade de expressão é geralmente um valor que deve ser defendido e repartido", informou a entidade europeia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.