Michaela Rehler/Reuters
Michaela Rehler/Reuters

Barcelona critica juiz, mas admite superioridade do Bayern de Munique

Resultado do primeiro jogo praticamente assegura os alemães na grande final do campeonato

AE, Agência Estado

23 de abril de 2013 | 20h04

MUNIQUE - O Barcelona reclamou da atuação do árbitro Viktor Kassai no duelo desta terça-feira, mas não deixou de reconhecer a superioridade do Bayern de Munique na goleada de 4 a 0 no jogo de ida das semifinais da Liga dos Campeões. O resultado praticamente assegurou os alemães na grande final do campeonato.

"Dois dos gols foram claramente irregulares", afirmou o auxiliar técnico Jordi Roura, referindo a dois lances de Kassai. O húngaro mandou seguir posição duvidosa de Mario Gomez no segundo gol do Bayern e não deu falta clara e decisiva de Thomaz Müller em Sergio Busquets antes do gol de Robben, o quarto.

"Durante eta competição, estamos sendo infelizes com a arbitragem, mas não posso dizer que a atuação do árbitro condicionou o resultado da partida", admitiu Roura. "Todo mundo está triste, mas o futebol tem destas coisas. Temos que seguir em frente."

O substituto do técnico Tito Vilanova reconheceu a dificuldade de reverter a grande vantagem do Bayern, mas prometeu "lutar até o fim". "Os milagres são difíceis e o resultado de 4 a 0 é muito complicado e difícil. Mas nossa obrigação é lutar ao máximo, até que o árbitro dê a partida por terminada".

Roura não foi o único a admitir a superioridade do Bayern. Apagado em campo, por voltar de lesão, Lionel Messi elogiou a performance dos alemães. "Eles foram muito mais fortes do que nós, fisicamente superiores. É uma pena, mas temos de olhar em frente", disse o argentino, que garantiu ter entrado em campo em condições de jogar. "Senti-me bem, estava em condições para disputar este jogo."

Daniel Alves, por sua vez, parabenizou o Bayern. "Tenho de dar os parabéns a um grande adversário. Agora temos de anular uma desvantagem de 4-0, que é muito difícil, mas não vamos deixar de tentar. O Bayern pressionou muito e trabalhou bem a parte tática. Não tivemos muitas oportunidades, mas foi mérito do adversário", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.