Gerard Julien/AFP
Gerard Julien/AFP

Barcelona e Bilbao querem final em estádio do Real Madrid

Copa do Rei deverá ser disputada em estádio neutro

O Estado de S. Paulo

06 Março 2015 | 07h00

 Em 30 de maio, Barcelona e Athletic Bilbao repetirão pela oitava vez a final da Copa do Rei. A data e os finalista estão decididos, só falta o local. Ambas as diretorias creem que o melhor estádio para receber esse jogo é o Santiago Bernabéu, por ser o estádio com maior capacidade.

A intenção do presidente do Bilbao Josu Urrutia e do barcelonista Josep Maria Bartomeu é receber 40 mil torcedores de cada equipe. Os merengues, por sua vez, discordam da ideia. Segundo o jornal espanhol Marca, há dois anos o Real Madrid fez um pedido à Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) para que não marque mais finais em seu estádio. O clube madridista também teria evitado se candidatar a outras finais de Champions League, como a entre Bayern de Munique e Inter de Milão, em 2010.

Até agora cinco estádios com capacidade mínima de 50 mil torcedores estão concorrendo para sediar a final: o próprio Bernabéu, Novo San Mames (do Athletic Bilbao), Camp Nou (do Barcelona), Mestalla (Valencia) e o Olímpico de La Cartuja (público).

Dos candidatos, Camp Nou e Novo San Mames devem ser descartados, já que a decisão deve acontecer em um campo neutro. O coordenador de partidas da RFEF, Miguel Angel López declarou que  "se o Madrid não quer que joguem a final no Bernabéu, não poderemos jogar lá". Nesta quinta a cidade de Valência se prontificou a receber a partida.

Duas das oito finais entre Athletic Bilbao e Barcelona aconteceram no Santiago Bernabéu, em 1953 e 1984, com uma conquista para cada lado. O último confronto decisivo entre bascos e catalães foi em 2012, no Mestalla.

Das últimas dez finais da Copa do Rei, seis foram em Madrid e três no estádio do Real. No total, a capital foi anfitriã de 64 das 110 finais da Copa do Rei. O Bernabéu foi palco de 35 delas, contra 12 do Vicente Calderón, que pertence ao Atlético de Madrid.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.