Barcelona e Manchester United tentam confirmar favoritismo

Equipes jogam com vantagem nesta quarta-feira diante de Schalke 04 e Roma, respectivamente

Agência Estado,

08 de abril de 2008 | 18h18

Com a classificação de Liverpool e Chelsea nesta terça-feira, a Liga dos Campeões da Europa conhecerá nesta quarta os seus outros dois semifinalistas. E a vantagem é de Barcelona e Manchester United, que entram em campo, contra Schalke 04 e Roma respectivamente, com a obrigação de confirmar o favoritismo. A maior vantagem é do Manchester United, que ganhou na semana passada, em Roma, por 2 a 0. Por isso mesmo, o time inglês pode até perder por um gol de diferença para os italianos, nesta quarta-feira, no Estádio Old Trafford, para chegar à semifinal. Além disso, o Manchester United tem uma boa recordação do último jogo que fez em casa contra a Roma, na edição passada da Liga dos Campeões, quando ganhou por 7 a 1. Mas o time inglês deve ter dois importantes desfalques no jogo desta quarta-feira: os zagueiro titulares, Rio Ferdinand e Vidic, estão contundidos. Do outro lado, a Roma acredita num milagre, para sair de Manchester com a vaga nas semifinais. "Ainda estamos confiantes de que podemos buscar essa classificação", disse o goleiro brasileiro Doni, um dos titulares do time italiano. "Claro que preferíamos estar numa situação mais confortável, mas o resultado de 2 a 0 não é impossível de ser revertido", avisou o também brasileiro Mancini, outro que começa jogando no Old Trafford. OUTRA PARTIDA DO DIAEm Barcelona, a situação do time da casa não é tão confortável quanto a do Manchester United. Mesmo assim, depois de vencer por 1 a 0 na Alemanha, a equipe espanhola depende apenas de um empate nesta quarta-feira, no Camp Nou, para garantir sua vaga na semifinal. O problema do Barcelona é que o brasileiro Ronaldinho Gaúcho e o argentino Messi, ambos contundidos, continuam sendo desfalques. Em compensação, o técnico Frank Rijkaard poderá contar com a volta do português Deco. Mas a aposta mesmo dos espanhóis é no jovem atacante Bojan Krkic, que tem apenas 17 anos e fez o gol da vitória sobre o Schalke no primeiro jogo do confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.