Barcelona e Unesco lançam mensagem contra o racismo

Entidade e clube 'condenam com firmeza a manifestação de palavras e atos racistas nos jogos de futebol'

Efe

18 de março de 2008 | 16h46

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Koichiro Matsuura, e o presidente do Barcelona, Joan Laporta, lançaram nesta terça-feira uma mensagem conjunta contra o racismo no futebol, poucos dias antes da celebração do dia internacional para a eliminação da discriminação racial.  As duas entidades, que assinaram um acordo de luta contra o racismo em setembro de 2007, "condenam com firmeza a manifestação de palavras e atos racistas nos jogos de futebol", expressões que "só merecem um sentimento de indignação". A mensagem foi divulgada por ocasião do dia internacional para a eliminação da discriminação racial que acontecerá na próxima sexta. "O racismo nos estádios não se reduz infelizmente a alguns casos isolados. A freqüência destes fenômenos revela raízes mais profundas que necessitam de um trabalho conjunto para lutar melhor contra a força dos preconceitos", disseram.  Disseram, além disso, que as respostas judiciais devem ser acompanhadas de "medidas sociais e educacionais" para a "promoção de uma autêntica cultura da tolerância e dos direitos humanos".  "O esporte e a educação física, mais que nunca, poderão proporcionar o marco adequado para prosseguir e enriquecer um diálogo durável entre culturas, sobretudo entre os jovens", declararam.  Matsuura e Laporta disseram que "o futebol e o esporte em geral devem unir as pessoas e não dividi-las", o que faz com que "tenha chegado o momento de expressar apoio às vítimas de palavras racistas" e "implementar ações mais rigorosas para salvar a alma do esporte".

Tudo o que sabemos sobre:
EC BarcelonaUniescoracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.