Angel Fernandez/ AP
Angel Fernandez/ AP

Barcelona empata com o Sevilla e vê Real diminuir vantagem

Barça sai na frente com Messi e Neymar; Banega e Gameiro igualam

Estadão Conteúdo

11 de abril de 2015 | 17h17

O Barcelona abriu dois gols de vantagem com Messi e Neymar, mas vacilou e deixou o Sevilla empatar a partida em 2 a 2 neste sábado, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol. O Real Madrid é que agradece e diminui a vantagem do líder. Agora, o time catalão soma 75 pontos na liderança do Campeonato Espanhol, dois à frente da equipe de Cristiano Ronaldo, que mais cedo venceu o Eibar por 3 a 0. O Sevilla é o quinto colocado, com 62.

O Barça começou comandando a partida e dava sinais de que viria uma goleada. Abriu o placar logo aos 14 minutos com Messi. O craque argentino recebeu de Neymar na ponta direita, ajeitou a bola para sua perna esquerda e bateu no ângulo oposto do goleiro.

O domínio dos visitantes continuou e o segundo gol saiu aos 31 minutos. Neymar cobrou falta com perfeição no ângulo e fez o segundo. O Sevilla, que briga por vaga nas competições europeias, viu-se obrigado a sair para o jogo. Aos 38, Banega mandou uma bomba de fora da área e Claudio Bravo aceitou.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

O Sevilla aproveitou e conseguiu o empate também aos 38 minutos. Piqué saiu jogando errado e entregou a bola para Reyes. Ele viu Vidal na ponta direita, que cruzou para Gameiro empurrar para as redes.

O Barcelona volta a campo agora pela Liga dos Campeões. Na quarta-feira, visita o PSG no jogo de ida das quartas de final. O Sevilla recebe o Zenit, quinta-feira, na primeira partida das quartas de final da Liga Europa.

NEYMAR IRRITADO
O brasileiro voltou a mostrar irritação após ser substituído pelo técnico Luis Henrique. No segundo tempo, Neymar caiu de produtividade, assim como o Barcelona, e acabou sacado do time aos 28 minutos da segunda etapa. Além de balançar negativamente a cabeça na saída de campo, o atacante foi flagrado gesticulando muito no banco de reservas, deixando clara sua contrariedade com a mexida do técnico na equipe.

A atitude do autor do segundo gol catalão repercutiu após a bola parar de rolar. O vice-presidente do Barcelona, Jordi Mestre, também não gostou da substituição do treinador espanhol. "Não sei porque ele (Neymar) foi substituído, mas Luis Henrique tem os seus motivos", afirmou.

Já o técnico preferiu colocar panos quentes na história. "Não olho para esse tipo de bobeira. O que me interessa é que a equipe ganhe e esteja em um bom nível", disse. "Tudo isso que interessa vocês não é o do meu interesse." 

  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.