Riccardo De Luca/AP
Riccardo De Luca/AP

Barcelona empata e ainda corre o risco de perder Rafinha

Em Roma, meia deixou o campo chorando e há o temor de que tenha sofrido uma lesão séria no joelho direito

O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2015 | 07h00

O Barcelona perdeu dois pontos e um jogador importante em sua estreia na Liga dos Campeões da Europa. O time empatou por 1 a 1 com a Roma fora de casa, num jogo em que o adversário fez um gol do meio do campo e depois se entrincheirou dentro de sua área para segurar o resultado, e sofreu a baixa do meia Rafinha.

Atingido deslealmente pelo belga Nainggolan apenas três minutos depois de ter entrado em campo, ele sofreu uma lesão no joelho direito e deixou o campo chorando. “É a pior notícia do dia”, disse Luis Enrique.

​Os médicos do Barça vão esperar os exames que serão realizados hoje para dar o diagnóstico sobre a lesão, mas não têm dúvida de que o problema é grave e deve deixar o jogador fora de ação por um bom tempo. “Nosso time sentiu a saída de Rafinha. Não é fácil ver um companheiro deixar o campo chorando”, disse o treinador.


O Barça não mostrou seu nível habitual, mas mesmo assim dominou o jogo e merecia ter vencido. Abriu o placar com um gol de cabeça de Suárez, teve um pênalti claro sobre o uruguaio ignorado pelo árbitro e sofreu o empate num lance incrível. O lateral italiano Florenzi viu o goleiro Ter Stegen adiantado e, pouco depois da linha do meio do campo, bateu por cobertura. A bola ainda tocou na trave direita antes de morrer no fundo da rede.


“Merecíamos ter vencido. Eles acharam um gol sem querer e depois se fecharam na defesa”, afirmou Suárez.
O técnico da Roma, Rudi Garcia, festejou o ponto conquistado. Mas admitiu que sua equipe não jogou bem. “Estivemos bem organizados, mas não foi a atuação que queríamos.”

Domínio alemão. Em Atenas, o Bayern de Munique estreou com uma vitória por 3 a 0 sobre o Olympiacos. Embora os dois últimos gols tenham saído nos minutos finais, o time alemão mandou em campo o tempo todo e poderia ter liquidado a fatura muito tempo antes.

“Meus jogadores estão de parabéns pelo desempenho que tiveram. É muito difícil jogar aqui, por isso considero esta vitória como um grande resultado. Foi um passo muito importante para a nossa campanha”, disse Guardiola.
A equipe alemã só conseguiu abrir o placar no segundo tempo. E foi num lance de sorte. Thomas Müller tentou cruzar da direita e a bola foi direto para a rede.

“Dei sorte na jogada, porque minha intenção era fazer o cruzamento para Lewandowski”, admitiu o atacante. Ele voltou a marcar nos acréscimos, cobrando um pênalti sofrido pelo francês Coman. O segundo gol foi marcado por Götze, que tinha entrado pouco antes no lugar do meia chileno Vidal. Na próxima rodada, dia 29, o Bayern receberá o Dínamo de Zagreb num duelo que valerá a liderança isolada do grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.