Barcelona estuda ação contra Mourinho por reclamações

A junta diretiva do Barcelona se reunirá nesta quinta-feira para decidir se entrará com uma ação na Uefa contra José Mourinho, por conta de suas declarações após a derrota do Real Madrid para a equipe catalã, na última quarta-feira, por 2 a 0, pela Liga dos Campeões da Europa.

AE-AP, Agência Estado

28 de abril de 2011 | 11h35

Na ocasião, Mourinho afirmou que o Barcelona tem recebido tratamento preferencial por parte do árbitros e disse que teria "vergonha" de vencer a Liga dos Campeões da forma com a qual a equipe venceu em 2009, quando, segundo o treinador, teria sido muito favorecida.

"Guardiola é um fantástico treinador, mas ganhou uma Liga dos Campeões que me daria vergonha de ganhá-la com o escândalo de Stanford Bridge. E este ano, se vencê-la, será com o escândalo do Santiago Bernabéu. Não sei se é pela publicidade da Unicef (estampada na camisa da equipe), pela amizade com (Angel María) Villar (presidente da Real Federação Espanhola de Futebol), ou porque são simpáticos. Mas eles conseguiram este poder. Os outros não têm nenhuma possibilidade", declarou Mourinho após o jogo.

O treinador português se referiu à partida do Barcelona diante do Chelsea, em Stanford Bridge, pelas semifinais da Liga dos Campeões, na qual a equipe inglesa apontou diversos pênaltis não marcados a seu favor.

Na última quarta, o treinador reclamou muito da expulsão do zagueiro Pepe, após uma entrada dura no lateral brasileiro Daniel Alves. O técnico do time catalão, Josep Guardiola, preferiu não comentar as declarações do rival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.