Barcelona faz 4 a 0 no Milan e garante vaga na Copa dos Campeões

Time espanhol goleia em casa, reverte desvantagem do primeiro jogo, em Milão, e vai às quartas

AE, Agência Estado

12 de março de 2013 | 18h44

BARCELONA - Depois de passar por sua pior fase nos últimos anos, com resultados inesperados e atuações abaixo da média, o Barcelona mostrou porque é considerado o melhor time do mundo e acabou com a desconfiança com uma goleada categórica sobre o Milan nesta terça-feira. A equipe catalã se recuperou da derrota por 2 a 0 na Itália, venceu por 4 a 0 no Camp Nou e garantiu vaga nas quartas de final da Copa dos Campeões da Europa pela sexta vez consecutiva.

Mais do que o resultado, a partida foi importante para reafirmar o estilo de jogo do Barcelona, que lembrou as melhores atuações da "era Guardiola", com muita posse de bola e sufocando o adversário durante boa parte dos 90 minutos. A equipe desta terça em nada lembrou a que perdeu para o Milan na ida e foi derrotada duas vezes pelo Real Madrid - pela Copa do Rei e pelo Campeonato Espanhol.

Para isso, o auxiliar Jordi Roura, que vem substituindo o técnico Tito Vilanova - afastado por causa de um câncer -, contou com grandes atuações dos principais destaques da equipe: Xavi, Iniesta e Messi, autor dos dois primeiros gols. David Villa, novidade de Roura entre os titulares, marcou o terceiro, e Jordi Alba, nos acréscimos, selou a goleada.

Se precisava de pelo menos três gols para se classificar sem ir para a prorrogação, o Barcelona teve o início que sonhava. Logo aos cinco minutos, Messi tabelou com Xavi e recebeu no meio de cinco marcadores na meia-lua. Mesmo cercado, o argentino dominou cortando para esquerda, acho um espaço e bateu colocado, no ângulo direito, para fazer um golaço.

O time da casa encurralava o adversário no campo de defesa. Aos 12 minutos, Iniesta encheu o pé de fora da área, Abbiati espalmou e a bola tocou no travessão. No rebote, Messi cabeceou sozinho do bico da pequena área e jogou para fora. Quatro minutos depois, foi a vez de Xavi exigir grande defesa do goleiro em chute de longe.

Depois do ímpeto inicial, o Barcelona diminuiu um pouco ritmo. O time da casa tinha a posse de bola, como é sua característica, mas segurava o jogo, com paciência. Já Milan conseguiu acertar a marcação e impedia a criação de boas oportunidades.

Com isso, os italianos tiveram a chance de mudar o destino do confronto aos 37 minutos. Em rápido contra-ataque, Niang aproveitou cochilo de Mascherano e arrancou sozinho da intermediária. De frente para Valdés, bateu cruzado, mas acertou a chave.

O castigo viria no minuto seguinte, novamente com Messi. Como no primeiro gol, o argentino recebeu fora da área e, com apenas dois toques, decidiu. Ele dominou cortando o marcador e, desta vez, encheu o pé no canto esquerdo de Abbiati para aumentar a vantagem.

Se foi para o intervalo sem a classificação garantida, o Barcelona conseguiu o gol que lhe daria a vaga logo aos nove minutos da etapa final. O Milan tentou sair jogando pelo meio, mas perdeu a bola. Iniesta tocou para Xavi, que, com apenas um toque, achou Villa aberto pelo lado direito. O atacante dominou e tocou no canto do goleiro.

Precisando de um gol para recuperar a vaga, Massimiliano Allegri colocou Robinho em campo, mas a mudança não surtiu efeito. O time italiano sequer conseguia chegar ao ataque, já que a bola permanecia nos pés dos jogadores do Barcelona, que, desta forma, controlavam o jogo.

No fim da partida, o Milan até ameaçou uma pressão, mas não conseguia finalizar com perigo ao gol de Valdés. Em um contra-ataque rápido, o Barcelona marcou o quarto e acabou com as esperanças do adversário. Alexis Sánchez lançou Jordi Alba, que entrou na área e apenas tocou na saída do goleiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.