Josep Lago/AFP
Josep Lago/AFP

Barcelona mostra força e bate Real para ampliar vantagem na liderança

Catalães abrem quatro pontos em relação aos merengues na tabela

Estadão Conteúdo

22 Março 2015 | 19h17

Barcelona e Real Madrid entraram no Camp Nou neste domingo para praticamente definir o campeão espanhol da temporada. Com as equipes completas, exceção feita a Busquets, poupado por Luis Enrique, "El Clásico" trouxe todos os ingredientes de um jogo fenomenal, que foi decidido nos detalhes. E o time catalão foi mais preciso. Graças às atuações de Messi e Suárez, o Barça bateu o Real por 2 a 1, gols de Mathieu e Suárez, e ampliou a diferença para o grande rival na liderança do Espanhol. Cristiano Ronaldo descontou para o time da capital. Após a vitória no 262º clássico espanhol, o Barcelona lidera com 68 pontos, contra 64 do Real.

A partida começou com a pressão costumeira dos catalães, que obrigavam o time de Madri a marcar forte para não ceder espaço. Iniesta preocupou a zaga madrilenha em lance individual, mas não o suficiente para abrir o placar. E o Real Madrid respondeu à pressão inicial do Barça com Cristiano Ronaldo. Aos 12 minutos, Marcelo deixou com Benzema na esquerda e, dentro da grande área, o camisa 9 fez levantamento na medida para o melhor do mundo. O português bateu firme e acertou o travessão.

Para tentar reverter o domínio do duelo, o Barcelona respondeu em seguida. Em jogada rápida, Messi carregou pelo meio com liberdade, abriu com Neymar na esquerda e fechou para completar o cruzamento do brasileiro. A bola foi direto pela linha de fundo.

Com o ritmo mais acelerado, o gol do Barça não demorou a sair. Em lance de bola parada, aos 19, Messi cruzou na medida para o zagueiro francês Mathieu antecipar Sergio Ramos e completar de cabeça de forma indefensável para o gol de Casillas. O francês marcou seu primeiro gol no Espanhol.

Com a vantagem, o Barça imprimiu ainda mais seu toque de bola e o talento de Messi apareceu de forma contundente. Com toques rápidos e dribles desmoralizantes, o argentino comandou as atividades ofensivas dos anfitriões, deixando a defesa do Real em pânico a todo momento. Em uma jogada de perigo, a bola foi levantada na área do Real, a defesa falhou e Suárez bateu cruzado. O brasileiro Neymar, totalmente livre, colocou nas mãos de Casillas.

Como no futebol algumas leis são impiedosas, aquele que não faz, toma. O Barça acabou pagando por não aproveitar suas chances. Aos 32, após o lance claro perdido por Neymar, Benzema passou para Cristiano Ronaldo, dentro da grande área, que deu um toquinho para tirar de Bravo e deixar tudo igual no placar.

A partida ganhava ares de drama para Neymar, que se envolvia em confusões com atletas do Real. O confronto fica pegado, Cristiano Ronaldo, Suárez e Jordi Alba levaram cartões amarelos. Pepe já tinha levado em lance logo após o gol do Barça. O Real mantinha a pressão e quase virou o duelo. A bola foi levantada na área, Cristiano Ronaldo desviou de cabeça para Bale completar para o fundo do gol. Mas o árbitro marcou impedimento do português no primeiro lance. E o primeiro tempo acabou com o placar igual.

Na volta para a etapa final, o Real tentou imprimir seu ritmo e surpreender o Barça. Na primeira jogada com Benzema, uma tabela no campo de ataque deixou o francês receber dentro da grande área e bater firme. Bravo caiu seguro para fazer mais uma boa defesa.

A resposta veio na sequência. E letal. Quando o Real ainda tentava impor seu jogo, o time da casa reagiu. Aos 11 minutos, em lançamento primoroso de Daniel Alves, Luis Suárez dominou com precisão e com um toquinho tirou Casillas da jogada. Os catalães estavam novamente na frente.

Após o gol de Suárez, a partida, que já estava ríspida, ficou mais pegada ainda. Mascherano recebeu cartão amarelo por entrada em Cristiano Ronaldo. Até os 24 do segundo tempo, o Real já tinha cinco jogadores com cartões amarelos (Cristiano Ronaldo, Modric, Isco, Sergio Ramos e Pepe) e o Barça tinha três (Jordi Alba, Suárez e Mascherano). Ao final da partida, o Barça recebeu mais um, para Daniel Alves.

Mas as grandes jogadas continuavam a acontecer. Em lance genial do Barcelona, Neymar recebeu de Iniesta antes da linha que divide o gramado e carregou em velocidade. O brasileiro passou por quatro marcadores na corrida e bateu forte de fora da área. A bola subiu e saiu por cima do gol de Casillas.

Atordoado desde o gol de Suárez, o Real não conseguia se organizar e via Messi dominar as ações defensivas e quase marcar, quando chutou para firme defesa de Casillas aos 31. Após este lance, o Barcelona, empolgado por sua torcida, encontrava seu melhor futebol e lembrava os áureos tempos de Messi & Cia. Antes do fim, Casillas ainda salvou a meta de Madri em duas oportunidades, evitando um placar mais dilatado.

REAL SOCIEDADE VENCE E AFUNDA O CÓRDOBA
A Real Sociedad jogou para o gasto e venceu o fraco e praticamente rebaixado Córdoba por 3 a 1, em casa, também pela 28ª rodada do Espanhol. Agirretxe, Castro e Finnbogason marcaram para a Real Sociedad. Andone fez o único gol do Córdoba, que permanece na lanterna do Espanhol com 18 pontos. A Real tem 33 pontos e ocupa a 12ª colocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.