Repodução/Twitter/FCBarcelona
Repodução/Twitter/FCBarcelona

Barcelona oferece apoio médico e presenteia aluno baleado em atentado na Flórida

Anthony Borges, de 15 anos, ajudou 20 colegas a escapar do atirador, sendo atingido por cinco tiros

Estadão Conteúdo

01 Março 2018 | 13h06

O Barcelona homenageará uma das vítimas do atentado no Instituto Marjory Soneman Douglas, em Parkland, na Flórida, Estados Unidos. Em 14 de fevereiro, um ex-aluno de 19 anos promoveu um massacre na escola, matou 17 pessoas e deixou muitos feridos.

Atirador da Flórida é acusado de 17 homicídios premeditados; arma foi comprada legalmente

Vídeos de alunos mostram desespero em escola na Flórida durante ação de atirador

FBI admite que não agiu depois de receber alerta sobre atirador da Flórida

O estudante Anthony Borges, de 15 anos, foi um dos baleados e conseguiu sobreviver. Ele recebeu cinco tiros nas costas ao ajudar 20 colegas fugir do assassino. O garoto segurou a porta de uma das classes, impedindo a entrada do atirador, enquanto os outros escapavam.

Borges está internado, sem risco de morte. De origem venezuelana, ele é torcedor do Barcelona e em 2016 chegou a treinar na Barça Academy de Lauderhill, na Flórida - uma das seis escolas do clube nos Estados Unidos.

Como forma de homenagear Borges, o time catalão enviará uma camisa autografada por todos os jogadores. Ainda colocou o departamento médico do clube à disposição da família e convidou o garoto para vir à Espanha, conhecer os atletas e assistir a uma partida no Camp Nou.

"Ele já quer levantar e ir para a Espanha", disse o pai do garoto, Royer Borge, em entrevista ao site oficial do Barcelona. "Esse sempre foi o sonho dele. Ele sonha jogar pelo Barcelona. Foi uma alegria muito grande quando conseguimos colocar ele na escola de futebol. Na forma que ele vê o futebol, o melhor jogador está no Barcelona", prosseguiu.

Para contar essa história, o Barcelona produziu um vídeo em que mostra os atletas assinando uma camiseta do time com o nome Anthony nas costas. Uma legenda no pé das imagens revelava o feito do jovem de 15 anos.

 

Royer abriu uma conta em uma plataforma chamada 'go.fund.me' com o objetivo de arrecadar fundos para os gastos do seu filho. "Queria agradecer as colaborações no site, já que meu filho necessita um tempo de recuperação e todos sabem que aqui o custo médico é muito alto", ressaltou Royer Borges.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.