Emilio Morenatti/AP
Emilio Morenatti/AP

Neymar sofre injúrias raciais no empate sem gols do Barcelona

Torcedores do Espanyol entoaram cânticos racistas antes do jogo

Estadão Conteúdo

02 de janeiro de 2016 | 15h12

Atualizado às 16h04

O atacante Neymar foi alvo de injúrias racistas antes do empate do Barcelona contra o Espanyol por 0 a 0, no clássico catalão, em jogo da 18.ª rodada do Campeonato Espanhol, na casa do rival, neste sábado. Antes de o jogo começar, parte da torcida do Espanyol entoou cânticos racistas contra o atacante no Power 8 Stadium. O brasileiro não reagiu às ofensas. 

Não foi a primeira vez que Neymar foi ofendido dessa maneira no campo do Espanyol. Em abril do ano passado, no mesmo estádio, parte da torcida imitou um macaco quando o brasileiro entrou em campo. Os cantos deste sábado levaram Toni Freixa, ex-dirigente do Barcelona, a se manifestar nas redes sociais. "Espero que os gritos racistas contra Neymar sejam escritos na súmula", escreveu.  Apesar do pedido do ex-dirigente, o árbitro José González não registrou o ocorrido.  

Dentro de campo, o resultado pode tirar o Barcelona da liderança ao fim da rodada. A equipe catalã foi a 39 pontos, enquanto o Atlético de Madrid, com 38, recebe o lanterna Levante e tem tudo para tomar a ponta. O Real Madrid, com 36, visita o Valencia no domingo e, por conta do confronto direto, não pode passar o Barça ainda. Com 21 pontos, o Espanyol é o 11.º.

A equipe titular do Barcelona não passava em branco desde a derrota por 4 a 0 para o Athletic Bilbao na primeira partida da decisão da Supercopa da Espanha do ano passado, em agosto. Depois, em outubro, o time reserva do Barça ficou no empate sem gols com o Villanovense pela Copa do Rei.

Por esse torneio, aliás, Barcelona e Espanyol voltam a se enfrentar já na próxima quarta-feira, desta vez no Camp Nou. A volta deste confronto será no dia 13. Nesse meio tempo, sábado, o Barcelona recebe o Granada pelo Espanhol. No jogo deste sábado, o Barcelona, como sempre, foi melhor, mas o Espanyol soube não apenas aceitar as investidas do rival e também criou algumas oportunidades. Na melhor delas, Busquets tirou praticamente em cima da linha.

O Barça criou as melhores oportunidades. Aos 18 minutos do primeiro tempo, após uma linda tabela entre Messi e Neymar, o brasileiro cruzou e Suárez não conseguiu alcançar. Aos 36, Messi bateu falta no contrapé do goleiro e mandou na junção entre a trave e o travessão.

Na segunda etapa, a melhor chance foi de Suárez, que fintou o goleiro e o zagueiro e, a um passo do gol, bateu de esquerda e carimbou a trave. No último minuto, Messi bateu mais uma falta perigosa, com o goleiro batido, mas desta vez a bola passou raspando a trave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.