Kiyoshi Ota/EFE
Kiyoshi Ota/EFE

Barcelona põe favoritismo à prova contra time de Felipão

Sem Neymar, catalães pegam Guangzhou por vaga na final

O Estado de S. Paulo

16 de dezembro de 2015 | 22h28

O River Plate fez a sua parte no 1º jogo da semifinal – com muito sofrimento, é verdade – ao bater o Sanfrecce Hiroshima por 1 a 0 e garantir presença na final do Mundial de Clubes, que será disputada domingo. E nesta quinta caberá ao Barcelona tentar confirmar o seu favoritismo na outra semifinal, diante do Guangzhou Evergrande.

"Não será um passeio. O futebol é cheio de surpresas, e se alguém duvida disso pergunte para o América", disse o técnico Luis Enrique, referindo-se à derrota da equipe mexicana para o time chinês dirigido por Luiz Felipe Scolari nas quartas de final.

Neymar treinou no campo pela primeira vez desde que sofreu uma pequena lesão muscular na coxa esquerda há uma semana, mas não será utilizado. Ele fez apenas uma corrida leve e, se tudo correr bem, tem chance de voltar ao time na final.

No lado do time chinês, Felipão exagerou ao falar sobre o poderio do Barça. "Eles têm 25 Neymares no elenco, qualidade de sobra em todas as oposições."

O treinador disse que espera viver outro dia feliz no estádio de Yokohama, como o vivido há 13 anos na final da Copa do Mundo contra a Alemanha. "Quando cheguei aqui hoje (quarta-feira) lembranças bonitas vieram à minha cabeça. Vamos ver o que acontecerá. Admiro muito o Barcelona, mas confio nos meus jogadores."

No jogo desta quarta, depois de ser salvo várias vezes pelo goleiro Barovero, o River venceu com um gol marcado pelo atacante Alario. "Nós já estamos na final. O Barcelona ainda tem de vencer o jogo dele", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.