Pau Barrena/AFP
Pau Barrena/AFP

Barcelona se garante no mata-mata da Liga dos Campeões e Lukaku sofre com racismo

Atacante belga foi vítima de ofensas racistas proferidas por torcedores do Slavia Praga

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2019 | 19h48

O Barcelona conquistou nesta quarta-feira sua classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa a uma rodada do fim da fase de grupos da maior competição de clubes do planeta. A vaga foi garantida com a vitória por 3 a 1 sobre o Borussia Dortmund, no Camp Nou, com mais uma atuação brilhante de Lionel Messi.

O triunfo levou os espanhóis a 11 pontos no Grupo F do torneio. Como Dortmund e Inter de Milão, os vice-líderes, estão empatados com sete, o Barcelona já sabe que vai avançar ao mata-mata na condição de primeiro colocado da chave. Na vitória da Inter por 3 a 1 sobre o Slavia Praga, na República Checa, o atacante belga Romelu Lukaku foi vítima de ofensas racistas proferidas por torcedores da equipe local.  

Na última rodada, a Inter vai receber o Barcelona e se classificará em segundo lugar se vencer. Ao Dortmund resta derrotar o Slavia Praga, na Alemanha, e torcer por um tropeço dos italianos em Milão.

O Dortmund perdeu uma grande chance de gol logo no início da partida, mas depois disso o Barcelona foi soberano. Aos 21 minutos, Messi deixou Luis Suárez na cara do gol, o uruguaio não falhou, mas o tento foi anulado por impedimento. Oito minutos depois, porém, não teve jeito: de novo Suárez marcou após receber um grande passe de Messi, e desta vez sua posição era legal.

Não demorou muito para o Barcelona aumentar sua vantagem. Aos 33, a defesa alemã perdeu a bola tolamente e Messi castigou o adversário sem qualquer piedade, marcando o segundo gol com um firme chute cruzado. O Borussia Dortmund tornou-se, assim, o 34.º time a levar um gol do argentino na Liga dos Campeões.

O cenário não mudou depois do intervalo, já que o Dortmund não era capaz de incomodar os donos da casa. Aos 22 minutos, Griezmann, que começou o jogo no banco de reservas e substituiu o machucado Dembelé, marcou o terceiro com um chute cruzado de canhota. A assistência, é claro, foi de Messi.

Aos 32 minutos, depois de o craque argentino cobrar uma falta no travessão, os alemães diminuíram sua desvantagem com um gol do atacante inglês Jadon Sancho. Nada, porém, capaz de ameaçar a vitória do Barcelona.

RACISMO EM PRAGA

Depois de marcar um gol na partida contra o Slavia, Lukaku comemorou colocando a mão no ouvido e olhando para as arquibancadas do estádio, como uma resposta às ofensas racistas que havia recebido antes de balançar as redes. Nesta temporada, o jogador já havia sido vítima de racismo em um jogo contra o Cagliari, pelo Campeonato Italiano.

Esse gol do belga, porém, acabou sendo anulado de uma forma inusitada: o VAR apontou um pênalti para o Slavia na jogada imediatamente anterior. Com isso, o time da casa, que àquela altura perdia por 1 a 0, empatou a partida.

Mais tarde, Lukaku voltou a marcar, desta vez sem anulação. E o belga, que teve ótima atuação, deu assistências para os outros dois gols da Inter, ambos marcados pelo argentino Lautaro Martínez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.