Lluis Gene/AFP
Lluis Gene/AFP

Barcelona tenta repetir virada histórica sobre PSG para avançar na Liga dos Campeões

Após perder por 4 a 1 em casa, equipe catalã, liderada por Messi, tem missão quase impossível em Paris

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2021 | 05h00

Em momento difícil na temporada, o Barcelona sonha com uma nova virada histórica sobre o Paris Saint-Germain para seguir vivo na Liga dos Campeões, às 17 horas (de Brasília) desta quarta-feira. Para reverter a goleada de 4 a 1 sofrida no jogo de ida,  em casa, Lionel Messi e companhia querem repetir a surpreendente goleada de 6 a 1 aplicada sobre os franceses há quatro anos, também pelas oitavas de final.

O desafio desta vez é mais complicado. Messi não tem ao seu lado Luis Suárez e Neymar, que se tornou jogador do próprio PSG, mas será novamente desfalque, como aconteceu no jogo de ida. O brasileiro ainda não está totalmente recuperado de uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda sofrida no início de fevereiro.

Sem parceiros de peso ao seu lado, o argentino tem enfrentado dificuldade para liderar a equipe em jogos importantes na temporada. Perdeu do Real e do Atlético de Madrid no Campeonato Espanhol, levou 3 a 0 da Juventus na fase de grupos da Liga dos Campeões, perdeu a final da Supercopa da Espanha para o Athletic Bilbao e sofreu contra rivais de menor expressão na Copa do Rei

A derrota por 4 a 0 para o PSG no jogo de ida apenas comprovou as dificuldades do Barça em mata-mata na temporada. Sem criatividade e sem reforços, o técnico Ronald Koeman aposta tudo em Messi. "Se o Leo for capaz de fazer um dos seus melhores jogos, tudo é possível", diz o holandês, que terá o desfalque do zagueiro Gerard Piqué, machucado. Também estão fora Sergi Roberto, Ansu Fati e o brasileiro Philippe Coutinho, lesionados.

Do outro lado, o técnico Mauricio Pochettino minimiza o "fantasma" daquela reviravolta incrível de 2017. Na ocasião, o PSG vencera na ida por 4 a 0, mas não conseguiu sustentar a vantagem no Camp Nou. Agora, o duelo será no Parque dos Príncipes. "Teremos que ter um rendimento tão bom ou melhor do que tivemos no jogo de ida para poder avançar. É uma partida que começa em 0 a 0 e que queremos ganhar", avisa o treinador argentino.

Se não terá Neymar, Pochettino confia em Mbappé, responsável por três dos quatro gols do PSG na ida. Icardi e Verratti reforçam o setor ofensivo, que pode ter ainda Di María ou Sarabia. O zagueiro brasileiro Marquinhos será titular.

Para o PSG, em jogo está a sua busca constante pelo primeiro título da Liga dos Campeões. Seria uma grande decepção caso o time seja eliminado nas oitavas após ser vice-campeão na temporada passada.

Ao Barcelona, a eventual primeira queda da equipe antes das quartas de final desde a temporada 2006/2007 teria consequências dentro e fora de campo. Nos bastidores, o clube tenta se reabilitar de uma crise política, que pode ter sido finalizada com a eleição de Joan Laporta, no domingo.

LIVERPOOL QUER REAGIR NA TEMPORADA 

No outro jogo do dia, Liverpool e RB Leipzig buscam a vaga nas quartas em momentos completamente opostos. Se o time inglês vive um dos piores momentos de sua história, após brilhar nos torneios nacionais e internacionais dos últimos anos, a equipe alemã está em grande fase. No jogo de ida, os ingleses venceram por 2 a 0 e abriram boa vantagem.

Tal placar foi uma exceção para os dois times, por motivos diferentes. Desde aquele revés, em 16 de fevereiro, o RB Leipzig não perdeu mais. No Campeonato Alemão, são seis vitórias consecutivas - o último tropeço na competição aconteceu em 23 de janeiro. Está a dois pontos do líder Bayern de Munique. O time também superou as oitavas e as quartas de final da Copa da Alemanha desde então.

Do outro lado, o Liverpool vem de uma série negativa recente. Pela primeira vez em sua história, o time soma seis derrotas seguidas como mandante. A sequência ruim contrasta com os 68 jogos que ficou sem perder em casa nos últimos anos. Por consequência, o time deixou a liderança para figurar na modesta oitava colocação do Campeonato Inglês, correndo risco até de ficar fora da próxima edição da Liga dos Campeões.

O torneio europeu, portanto, se tornou a única esperança de títulos para o Liverpool nesta decepcionante temporada. A boa notícia para os torcedores é que, numa fase sem bons resultados em casa, o time jogará novamente longe do Anfield.

A partida da volta com o RB Leipzig será novamente na Arena Puskás, em Budapeste, por conta das restrições de viagens ao Reino Unido como medida de prevenção à disseminação do novo coronavírus na Europa. Na ida, há três semanas, com o time alemão como mandante, o jogo foi sediado também na capital da Hungria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.