REUTERS/Albert Gea
REUTERS/Albert Gea

Barcelona terá Messi no banco contra a Roma pela Liga dos Campeões

Atacante também foi reserva na partida contra o Real Madrid

O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2015 | 07h00

Três dias depois de passar por cima do Real Madrid no clássico disputado no Santiago Bernabéu pelo Campeonato Espanhol, o Barcelona reencontra nesta terça-feira a sua torcida. E se conseguir um empate diante da Roma garantirá a classificação para as oitavas de final e, de quebra, a primeira colocação do grupo.

A situação é tão tranquila que o técnico Luis Enrique vai manter Messi no banco. O craque argentino jogou a última meia hora na vitória por 4 a 0 sobre o Real Madrid depois de quase dois meses se recuperando de uma lesão no joelho direito. "Messi está bem, mas precisa ir ganhando minutos para recuperar o ritmo ideal."

Mathieu continuará na zaga ao lado de Piqué, porque Mascherano sofreu uma lesão muscular no clássico. E Luis Enrique deixou no ar a possibilidade de escalar o chileno Bravo no gol por causa de sua atuação no Bernabéu - o titular na Liga dos Campeões tem sido o alemão Ter Stegen.

A Roma, segunda colocada com cinco pontos (o Barça tem 10), sabe que terá 90 longos minutos pela frente. “Vamos enfrentar monstros. Empatar ou perder mudará pouco nossa situação, então correremos alguns riscos para tentar vencer. Mas teremos de nos defender com perfeição e saber aproveitar as poucas chances que deveremos ter”, disse o técnico Rudi Garcia.

AMBIÇÃO

Em Munique, Bayern e Olympiacos se enfrentam numa partida em que o empate coloca os dois nas oitavas de final - ambos têm nove pontos, contra três de Dínamo de Zagreb e Arsenal. Mas o técnico Pep Guardiola diz que seu time não pensa em outro resultado que não seja a vitória. “Queremos a classificação, mas também fazemos questão de passar em primeiro lugar.”

O Bayern venceu 17 dos últimos 18 jogos que disputou em casa na fase de grupos da Liga dos Campeões - perdeu por 3 a 2 para o Manchester City em 2013. No Campeonato Alemão, tem 12 vitórias e um empate, e lidera com oito pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund.

Único time com 100% de aproveitamento (quatro vitórias em quatro jogos), o Zenit joga em casa contra o Valencia. O brasileiro Hulk está escalado. Ele tem três gols e quatro assistências na competição, e na temporada marcou dez vezes e deu o passe para 18 gols. "Estou tendo menos espaço para finalizar, por isso tenho procurado deixar os meus companheiros livres para marcar. E tem dado certo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.