Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

Barcelona terá 'prêmio enorme' com vitória sobre Borussia Dortmund, diz Valverde

Técnico de time catalão cobra vitória dentro de casa pela Liga dos Campeões para garantir o primeiro lugar do grupo

Redação, Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2019 | 14h20

O Barcelona enfrenta o Borussia Dortmund, nesta quarta-feira, no estádio Camp Nou, em Barcelona, com a possibilidade de obter a classificação antecipada às oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa e garantir a primeira colocação de seu grupo, o que dará vantagem na próxima fase. O técnico Ernesto Valverde afirmou nesta terça que será um "prêmio enorme" ao time no caso de vitória perante a sua torcida.

"É uma partida importante para nós, para eles (Borussia Dortmund), para a tabela de classificação. Estamos em uma posição de vantagem e, no caso da vitória, seríamos já os primeiros do grupo. É uma oportunidade que queremos aproveitar", disse o treinador do Barcelona em entrevista coletiva, nesta terça-feira, no Camp Nou.

Com oito pontos após quatro rodadas, o Barcelona lidera o Grupo F e tem justamente o Borussia Dortmund na cola com sete. A terceira colocação é da Inter de Milão, que soma quatro e joga nesta quarta-feira contra o lanterna Slavia Praga (dois), na República Checa. Na última rodada, no dia 10 de dezembro, o clube espanhol fechará a fase de grupos contra os italianos, em Milão.

"Sabemos da dificuldade da partida. (Borussia Dortmund) Têm grandes jogadores, capazes de reagirem a um resultado adverso. Sabemos disso, mas queremos aproveitar a oportunidade", afirmou Valverde. "Em casa somos fortes e será um prêmio enorme (vencer e se classificar)".

O treinador tratou de defender o atacante francês Antoine Griezmann, a maior contratação do Barcelona para esta temporada, que ainda passa por algumas dificuldades de entrosamento em campo com o restante do elenco. "Sempre estamos tentando ajudá-lo. É um grande jogador e isso ele está mostrando que é", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.