Barcelona vem atrás de Luís Fabiano

Marcelo Portugal Gouvêa, presidente do São Paulo, recebeu, na semana passada, telefonema de uma pessoa ligada ao Barcelona. O interlocutor contou ao são-paulino que diretores do clube espanhol chegariam ao Brasil nesta semana para tentar contratar Luís Fabiano. Gouvêa garantiu que não disponibilizará seu principal jogador, mas aceitou conversar com eles. "Não posso deixar de recebê-los, mas não vou liberar o Luís Fabiano." O Barcelona deve realmente fazer proposta oficial pelo atleta, mas, pela situação econômica da maioria das agremiações européias, dificilmente atingirá os valores esperados pelo São Paulo. "Não vendo o Luís Fabiano nem por US$ 19 milhões", decretou Gouvêa. "Renovamos seu contrato até 2008 e eles só levam o jogador se depositarem os US$ 20 milhões da multa rescisória." Ninguém, no Morumbi, porém, acredita que os espanhóis vão jogar tão alto. "Acho muito difícil que o Barcelona deposite esse valor", apostou João Paulo de Jesus Lopes, diretor de Planejamento. Muita gente no Morumbi acha que as declarações de Gouvêa não passam de estratégia de marketing, a fim de evitar desvalorização de seu maior patrimônio no elenco. Alguns conselheiros lembram que ele dizia que não venderia os direitos de Kaká por menos de US$ 15 milhões. O meia, no entanto, foi para o Milan por ?apenas? US$ 8,2 milhões. O presidente, porém, argumenta que o quadro, agora, é bem diferente. "No ano passado, falei que venderia apenas um: ou o Kaká ou o Luís Fabiano. Jamais os dois. Como o Kaká já foi, não vamos abrir mão do Luís." Ele ressalta que o clube vive situação financeira estável e não tem urgência em se desfazer de jogadores importantes. E Kaká tinha seu contrato chegando ao fim e demonstrava grande interesse em se transferir para a Europa. O atacante de 23 anos, artilheiro do time na Libertadores, com 5 gols, já jogou no Velho Continente - no Rennes, da França - e faz questão de afirmar que só volta para lá se for para defender um clube de ponta. No São Paulo, recebe cerca de R$ 120 mil mensais e tem contrato até a metade de 2008. "O comentário sobre o Barcelona está ganhando força, mas ainda não há nada oficial", declarou Luís Fabiano. "Está nos meus planos voltar para a Europa, mas não tenho pressa." O Milan é outro que tem interesse em levá-lo. Jose Fuetes, empresário do atleta, acha que seu cliente "explodiria" se fosse para a Europa e é favorável a uma negociação ainda em 2004. Transações com o exterior, por sinal, são corriqueiras na vida do São Paulo. A maior da história do futebol brasileiro envolveu o atacante Denílson em 1998, contratado pelo Bétis: US$ 32 milhões. Levantamento feito por uma revista inglesa, no fim de 2003, apontou o clube paulista como o maior exportador do mundo. O 2.º é o River Plate. HOje, Diego Tardelli voltou a treinar com os profissionais, prometendo melhorar o comportamento. "Mudei. Quero ter carreira de sucesso e conquistar títulos." Já foram vendidos mais de 32 mil ingressos para o confronto de quarta-feira, contra o Deportivo Táchira, pela Libertadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.