Baresi tenta a terceira vitória seguida no São Paulo

Mesmo que Dorival Júnior e Vanderlei Luxemburgo estejam à disposição no mercado, Juvenal Juvêncio ratificou que pretende manter Sérgio Baresi à frente do São Paulo. Nesta sexta-feira, o presidente acompanhou o treinamento do time e aproveitou para, pessoalmente, dar força ao treinador. Neste sábado, é a vez de Baresi justificar em campo o apoio do cartola. A equipe enfrenta o Goiás, às 18h30, no Morumbi. Não conquistar os três pontos seria um desastre no planejamento tricolor rumo a uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano.

GIULIANDER CARPES, Agência Estado

25 de setembro de 2010 | 08h17

"Ele me passou confiança, disse que venho fazendo um bom trabalho e posso ficar tranquilo", conta Baresi sobre a curta conversa com Juvenal, que passou o treino todo à beira do campo. "Agora temos de continuar evoluindo. Treinador nenhum se mantém no cargo sem resultados. Essa é a cultura do futebol brasileiro, não sou eu que vou mudar esta tendência."

Por isso, o treinador não mexe na estrutura da equipe para enfrentar o Goiás. Só Fernandão, com dores na panturrilha esquerda, deixará o time para Ricardo Oliveira retornar como titular.

Suas únicas dúvidas são na defesa. Miranda e Richarlyson estão suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo. Sobra ao técnico decidir entre Xandão e Samuel na zaga e Diogo e Carleto na lateral esquerda. "Diogo marca mais e chega mais ao fundo para cruzar. Carleto dá opção de chutes de fora da área. O Xandão costuma jogar pela direita e o Samuel pela esquerda", explica Baresi, sem deixar claro quem serão os escolhidos. Aprendeu bem a mania dos técnicos veteranos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.