Vitor Silva/SS Press/Botafogo
Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Barroca projeta evolução do Botafogo após assumir culpa por derrota do time

Com 16 pontos, o Botafogo ainda está numa situação confortável, na parte de cima da tabela de classificação, em oitavo lugar

Redação, Estadão Conteúdo

21 de julho de 2019 | 19h26

O técnico Eduardo Barroca viu muitas deficiências na derrota do Botafogo para o Santos, por 1 a 0, neste domingo, no Engenhão, pela 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, ao invés de culpar seus jogadores, ele próprio assumiu a responsabilidade por tudo que o seu time mostrou em campo.

"Eu não sou homem de jogar a responsabilidade ou culpa em ninguém. A culpa é minha, que sou o treinador. Nós precisamos treinar mais e buscar alternativas para corrigir os vários defeitos que foram vistos neste jogo e que determinaram a derrota", afirmou o comandante, em entrevista coletiva.

Para ele, a maior dificuldade do Botafogo "tem sido claramente a transição do meio-campo para a frente, além do que não conseguimos fazer a pressão no adversário quando foi preciso". Barroca citou que o time teve nove escanteios e não soube fazer bom uso dos mesmos em nenhuma das cobranças. "É preciso aproveitar mais as bolas paradas, porque faz a diferença num jogo equilibrado. E temos que acertar esta transição do meio campo para o ataque, porque não conseguimos finalizar em condições de marcar. O jogo foi equilibrado, tanto que a posse de bola foi 50 a 50 por cento", completou.

O treinador lamentou também o fato de que o time carioca não conseguiu ser superior após a expulsão do zagueiro santista Lucas Veríssimo aos três minutos do segundo tempo, quando o defensor recebeu o cartão vermelho por uma falta sobre Gilson. "A gente tinha de aproveitar o espaço para trocar a bola com mais velocidade e apertar a marcação. Mas não fizemos isso. Depois perdemos o Gilson (expulso aos 25 minutos) e o Santos equilibrou as ações, inclusive marcou o gol num lance de muita felicidade do Marinho", concluiu.

Com 16 pontos, o Botafogo ainda está numa situação confortável, na parte de cima da tabela de classificação, em oitavo lugar. O seu próximo jogo vai ser o clássico contra o Flamengo, no domingo que vem, no Maracanã. Antes, porém, o time vai jogar pela Copa Sul-Americana. Pela abertura das oitavas de final vai receber o Atlético-MG, quarta-feira, às 21h30, no Engenhão. O jogo de volta está marcado para o estádio Independência no dia 31 de julho, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.