Vítor Silva/ Botafogo FR
Vítor Silva/ Botafogo FR

Barroca reestreia diante do Inter em última cartada do Botafogo contra a queda

Técnico foi infectado pelo novo coronavírus e, por isso, teve sua estreia no comando da equipe alvinegra adiada

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2020 | 15h16

Eduardo Barroca deixou o Botafogo há 14 meses após quatro derrotas seguidas no Brasileirão. Neste sábado, às 19 horas, o treinador reestreia no comando da equipe em visita ao Internacional, no Beira-Rio, tentando acabar com a sequência de seis jogos sem somar um único ponto na competição e em última cartada dos cariocas na tentativa de escapar do rebaixamento.

A missão é dura. O Botafogo soma somente três vitórias em 24 jogos disputados e necessita urgentemente voltar a somar pontos. Para deixar a zona de queda, por exemplo, uma vitória não basta. Na penúltima colocação, o time soma 20 pontos, diante de 25 do Sport, primeiro fora do descenso.

E nenhum técnico conseguiu se firmar no comando dos cariocas. Nem mesmo fazer a equipe mostrar reação. Paulo Autuori, Bruno Lazaroni, Flávio Tenius, Emiliano Díaz, filho de Ramón Díaz, que nem chegou a dirigir o time, e o auxiliar Felipe Lucena foram os "treinadores" no Brasileirão.

Barroca, com duas rodadas de atraso por causa da infecção da covid-19, inicia os trabalhos na beira d campo prometendo uma nova postura da equipe. "Estou de volta ao trabalho, já tive reunião com todo o grupo, os jogadores e a comissão técnica. Temos ciência do momento que estamos passando, mas com muito trabalho, muita dedicação e mudança de hábito, buscaremos uma reviravolta", afirmou o novo treinador, que pediu união na busca da manutenção botafoguense na elite.

"A gente precisa dar uma resposta imediata. Dentro da conversa que tivemos, espero que já no jogo com o Internacional a gente tenha a possibilidade de dar uma reviravolta. Tenho ciência que com muita união a gente vai entregar, com muito trabalho, aquilo que o Botafogo precisa."

Em 14 rodadas, o Botafogo necessita somar mais pontos do que os 20 acumulados em 24 jornadas. A aposta em Barroca vem pelo que ele fez nas primeiras partidas em sua passagem anterior. O técnico ganhou três dos quatro jogos disputados e agradou. Os dirigentes esperam que o desempenho se repita.

O início vai ocorrer com muitas mexidas na escalação. Marcelo Benevenuto e Rafael Forster estão suspensos e Marcinho, Lucas Campos e Kalou perderam vaga no time titular. Bruno Nazário e Pedro Raul vão ganhar voto de confiança, apesar da indignação da torcida.

Helerson entra na defesa, pois Sousa está com a seleção sub-20. Honda volta ao meio e Kevin será o lateral-direito. Warley entrou bem diante do São Paulo e ganha uma chance.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.