Bartomeu é reeleito e continua no comando do Barcelona

Josep Maria Bartomeu foi eleito neste domingo presidente do Barcelona. O dirigente havia assumido o clube em janeiro de 2014 após a renúncia de Sandro Rosell, que teve como estopim a confusa contratação de Neymar, alvo de investigação por parte da Justiça espanhola. O dirigente foi mantido no cargo ao receber 25.823 votos, equivalente a 54,63% do total, para um mandato de seis anos.

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2015 | 15h53

No total, 47.720 sócios participaram da eleição, a terceira maior da história do clube, superada somente pelo pleito de 2010 (57.088 votos) e de 2003 (51.618). Também concorreram ao cargo Joan Laporta (33,03%), Agustí Benedito (7,16%) e Toni Freixa (3,7%).

Bartomeu foi eleito com a promessa de reformar o Camp Nou e todo o entorno do estádio. O projeto, aliado a conquista da tríplice coroa na última temporada, garantiu a maioria da votação. O dirigente sabe que para manter as conquistas precisa comandar um modelo de gestão sustentável com prioridade para a formação de jogadores.

Ainda terá que reconstruir sua relação com a Fifa, deteriorada pela contratação irregular de jogadores menores de idade, o que gerou uma penalização de não poder contratar atletas até janeiro de 2016. Também deverá enfrentar o processo por fraude fiscal por conta da contratação do brasileiro Neymar - Bartomeu corre o risco de ser preso por até dois anos e três meses.

PRÉ-TEMPORADA - Sem Neymar e Lionel Messi, que estão de férias por terem disputado a Copa América, o Barcelona embarcou deste domingo para os Estados Unidos. A equipe catalã fará série de amistosos, entre eles o Chelsea. A delegação conta com a presença dos recém-contratados Arda Turan e Aleix Vidal. No entanto, eles não poderão ainda entrar em campo pelo Barcelona por conta da punição da Fifa e devem estrear apenas em janeiro de 2016.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelonaJosep Maria Bartomeu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.