Barueri é campeão paulista da A-3

O Grêmio Barueri conquistou o título do Campeonato Paulista da Série A-3, o equivalente à Terceira Divisão, ao empatar com o Palmeiras B em 1 a 1, neste domingo, no Estádio Orlando Batista Novelli, na Grande São Paulo. O time da casa sagrou-se campeão por ter a melhor campanha. Ambos já tinham garantido o acesso para a Série A-2 em 2006, junto com Rio Claro e XV de Piracicaba. O curioso é que, pelo estatuto da Federação Paulista de Futebol, o Palmeiras B chegou no seu limite porque não pode chegar à Série A-1, onde está seu time principal. O time foi criado em 2000, como uma opção aos jogadores mais novos do clube para se manter em atividade e ganhar experiência. Este é o primeiro título do Grêmio Barueri, fundado em 1989 mas profissionalizado em 2001. Desde então, conseguiu quatro acessos seguidos, começando na extinta Série B-3, passando pelas Série B-2 e B-1, A-3 e agora A-2. Com apoio da prefeitura municipal, que promete ampliar o estádio local para 25 mil torcedores, a cidade espera chegar à Série A-1 bem rápido. O Barueri fechou a competição confirmando a melhor campanha nas duas fases anteriores. No total, conseguiu 17 vitórias, cinco empates e sofreu apenas três derrotas. O Palmeiras conseguiu 15 vitórias, quatro empates e seis derrotas. Com o gol marcado na decisão, Alex Afonso chegou à marca de 22 gols, igualando-se na artilharia com Pedrão, do Barueri. Jogo equilibrado - Contando com o apoio de cinco mil torcedores, o Barueri não teve uma boa atuação no primeiro tempo. Além de não ultrapassar a marcação adversária, ficou exposto aos contra-ataques. Alex Afonso abriu o placar para o time visitante aos 43 minutos. No segundo tempo, porém, o Barueri voltou com nova disposição, acuou o adversário e chegou ao empate com Leandro, aos 13 minutos. A partir daí, segurou o resultado, que lhe valeu o primeiro título da história. A premiação, entrega de medalhas e troféus aconteceu após o jogo com a presença do presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo del Nero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.