Bastian Schweinsteiger: motor e cérebro do Bayern de Munique

O alemão se transformou numa referência de volante que sabe marcar e tratar bem a bola

Luís Augusto Monaco, O Estado de S. Paulo

05 de maio de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - Bastian Schweinsteiger chegou à escolinha do

A admiração de Beckenbauer por Schweinsteiger não parou de crescer, e durante o Mundial de 2010, depois do jogo em que a Alemanha esmagou a Argentina nas quartas de final por 4 a 0, o "Kaiser" disse que ele era o melhor jogador da competição. Nessa Copa o técnico Joachim Löw desfrutou de Schweinsteiger na posição em que Van Gaal o havia colocado no Bayern. E também de um jogador bem mais ajuizado. Dois anos antes, depois de ser expulso no jogo contra a Croácia pela Eurocopa, ele havia levado um pito de ninguém menos do que a chanceler Angela Merkel. "Ela me disse que estava na hora de parar de fazer bobagens. E quando a chanceler fala é precisou ouvir e obedecer."

VERSATILIDADE

Löw não se cansa de elogiar o jogador que considera o cérebro da seleção, e diz que a influência de Schweinsteiger na equipe é cada vez maior. E no Bayern ele é chamado de "motor do time". Cérebro e motor, técnica e força, inteligência e dedicação, ataque e defesa. A versatilidade de Schweinsteiger faz dele o jogador dos sonhos de todo técnico de bom gosto. E seu carisma, que veio à tona depois que se tornou uma peça-chave tanto no Bayern como na seleção, o transformou num dos jogadores mais populares da Alemanha - o que não passou em branco para o mercado publicitário. Ele é a estrela de vários comerciais, e o mais famoso deles é um no qual imita uma galinha.

Seus ganhos anuais com contratos de publicidade chegaram a 4 milhões (R$ 10,5 milhões) em 2012. Somando esse valor aos 10 milhões (R$ 26,3 milhões) que recebe do Bayern por temporada, ele ficou na 12ªposição na lista dos jogadores que mais faturaram ano passado. Seu vínculo com o clube alemão vai até junho de 2016.

O adolescente rebelde que sonhou em ser esquiador e depois se transformou num ponta de respeito é hoje um modelo de volante e um homem rico. Para coroar sua carreira faltam dois títulos que ele persegue com obstinação: campeão mundial pela Alemanha e da Copa dos Campeões pelo Bayern.Um ele tentará ganhar ano que vem no Brasil, e o outro pode estar em suas mãos dia 25, quando seu time enfrentará o Borussia Dortmund na final em Wembley.

NÚMEROS

15 títulos tem Schweinsteiger com a camisa do Bayern: seis do Campeonato Alemão, cinco da Copa da Alemanha, dois da Copa da Liga e dois da Supercopa da Alemanha.

98 partidas ele disputou pela seleção. Sua estreia foi em 2004, num jogo contra a Hungria. Esteve em três Eurocopas (2004, 2008 e 2012) e dois Mundiais (2006 e 2010).

26,3 milhões de reais é o seu salário anual. É o jogador mais bem pago do elenco.

14 anos faz que ele chegou ao Bayern de Munique.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.