Batistuta: 'Messi e Agüero não devem tentar imitar Maradona'

Ex-atacante diz que revelações argentinas devem pensar somente em suas respectivas carreiras

EFE

26 de outubro de 2007 | 14h27

O ex-atacante argentino Gabriel Batistuta aconselhou as novas estrelas do país, Lionel Messi e Sergio Agüero, a "não tentar imitar Maradona, porque ficariam sempre à sombra dele".   "Messi e Agüero devem ser eles mesmos e tentar fazer o melhor possível, mas sem tentar imitar Maradona, porque, mesmo que conseguissem chegar à altura dele, sempre seriam o segundo Diego", disse Batistuta.   O ex-centroavante apresentou nesta sexta-feira, em Madri, junto ao ex-goleiro Sergio Goycoechea, um projeto que procura o "próximo ídolo mundial do futebol" entre garotos de 14 e 15 anos escolhidos, nesta primeira edição, em cinco países: Argentina, Espanha, Itália, Inglaterra e Alemanha.   Os dois ex-jogadores também falaram de temas atuais, como as "festas" dos jogadores profissionais. "Os jogadores têm que sair e se divertir, estão na idade, mas todas as profissões têm suas obrigações, e no futebol é o sacrifício, embora tudo tenha hora e lugar certos", disse Goycoechea.   "Sempre é preciso renunciar a algo", acrescentou Batistuta, que definiu o projeto "Ídolo Mundial do Futebol" como "uma oportunidade para meninos do mundo inteiro demonstrarem suas habilidades".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.