Rubens Chiri|Divulgação
Rubens Chiri|Divulgação

Bauza promete a chegada de mais dois argentinos ao São Paulo

Time terá três reforços e já faz contas para avançar na Libertadores

O Estado de S. Paulo

08 de março de 2016 | 07h00

O técnico Edgardo Bauza, do São Paulo, afirmou nesta segunda-feira que em julho deve promover a chegada de mais três reforços ao clube, dois deles argentinos. Em entrevista à rádio Continental, o treinador explicou que tem trabalhado para arrumar a defesa da equipe e reconheceu que em caso de derrota para o River Plate, na quinta-feira, a situação na Copa Libertadores ficará complicada.

O argentino classificou como "terrível" a derrota na estreia para o The Strongest por 1 a 0, no Pacaembu, mas por enquanto prefere não confiar na chance de classificação no grupo 1 da competição. "Se perdemos de River, temos de ganhar as outras quatro partidas. Precisamos de 12 pontos. A derrota para o Strongest foi terrível", analisou Bauza.

Pelo menos no meio do ano o São Paulo terá mais reforços. Com o elenco fechado para o primeiro semestre, o treinador espera a vinda de contratações no meio do ano. "Vamos fazer o possível para chegar a julho para ter três jogadores diferentes. Nosso grupo tem bons jogadores mas preciso de três diferentes. Tentei trazer agora, mas não foi possível. Um deles é Ortigoza. Dos três, dois serão argentinos", disse. O elenco atual tem dois compatriotas do treinador, Centurión e Calleri.

Na entrevista o argentino destacou trabalhar para ajeitar a defesa do time. "Eles jogavam com um 4-2-3-1 falso, tratei de montar um esquema parecido a esse, já que os jogadores estavam acostumados, mas que o jogadores ajudassem a marcar", afirmou. "Está difícil ir bem no ataque, quando se perde Luís Fabiano e Pato, que fizeram 40 gols no ano. Mas o nosso trabalho continua."

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolSão Paulo FCEdgardo Bauza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.