Ina Fassbender/AFP
Ina Fassbender/AFP

Bayern de Munique supera queda na Liga dos Campeões, bate Arminia e se aproxima de título

Jogando fora de casa, time bávaro não toma conhecimento do adversário e vence por 3 a 0 no Campeonato Alemão

Redação, Estadão Conteúdo

17 de abril de 2022 | 12h48

O Bayern de Munique mostrou neste domingo que a eliminação surpreendente nas quartas de final da Liga dos Campeões, em casa, com 1 a 1 diante do Villarreal, no meio de semana, já faz parte do passado. Com suas principais peças, ganhou em visita ao Arminia Bielefeld, por 3 a 0, e encaminhou o décimo título do Campeonato Alemão seguido.

Com o 23° triunfo em 30 aparições na competição, os bávaros voltam a abrir nove pontos de vantagem sobre o Borussia Dortmund (72 a 63), rival do próximo sábado, no Allianz Arena, restando quatro rodadas para o término de mais uma edição.

Logo com 11 minutos, o Bayern tirou o zero do marcador. Apesar de Lewandowski estar na jogada, o gol foi contra, de Laursen. A partida era bem disputada, até sofrer paralisação por um lance preocupante. A tensão tomou conta dos torcedores quando Kunze sofreu um duro golpe na cabeça de Nianzou. O defensor levou cartão amarelo, apenas.

O jogo ficou parado por alguns minutos para o atendimento e o jogador acabou retirado de maca do campo, aplaudido. Foi encaminhado para o hospital por precaução. "Fabian Kunze foi enviado ao hospital para mais exames, mas está melhor e sua condição é estável", anunciou o sistema de som do estádio para tranquilizar a torcida.

Na reta final do primeiro tempo, o Arminia até empatou, o que prometia esquentar o embate. Mas o lance acabou impugnado após o VAR acusar impedimento do atacante do time da casa. A Arbitragem, por sinal, foi alvo de muitas críticas no jogo.

O Bayern retornou do intervalo ampliando com Gnabry para ficar em situação mais tranquila no campo. Com a cômoda vantagem, o time de Julian Nagelsmann optou por cadenciar e apenas fazer o tempo passar.

O triunfo era importante para curar feridas e dar um pouco mais de paz ao treinador alemão que revelou ter recebido 450 ameaças de morte após cair na Liga dos Campeões, em suas redes sociais. Mesmo com menos pressa, os bávaros ainda anotaram mais uma vez, com Musiala, no fim, para resgatar o moral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.