Bayern de Munique estreia no Campeonato Alemão em busca de superação

Campeão na temporada passada, o time aposta no técnico Pep Guardiola para ser ainda melhor

O Estado de S. Paulo

09 de agosto de 2013 | 07h31

SÃO PAULO - O Bayern de Munique recebe nesta sexta-feira o Borussia Moenchengladbach na abertura do Campeonato Alemão com um imenso desafio pela frente: provar que é possível melhorar uma campanha que beirou a perfeição na temporada passada. E para dirigir o time nessa empreitada a diretoria contratou o melhor técnico disponível no mercado: Pep Guardiola, o espanhol de 42 anos que ganhou 14 títulos em quatro anos à frente do Barcelona e transformou a equipe catalã numa máquina de jogar futebol.

Em sua trajetória rumo ao título do campeonato passado, o Bayern, sob o comando de Jupp Heynckes, estabeleceu nada menos do que 27 recordes na competição. Os mais importantes foram os seguintes: maior número de pontos (91 em 102 possíveis, com aproveitamento de 89,2%), maior vantagem sobre o vice-campeão (25 pontos), maior número de vitórias (29 em 34 rodadas), melhor defesa (18 gols), maior saldo de gols (80), maior número de vitórias seguidas (14). De quebra, o time também venceu a Copa dos Campeões e a Copa da Alemanha - foi a primeira vez na história que um time do país ganhou essas três competições na mesma temporada.

"Está enganado quem acha que estamos saciados por termos conquistado a tríplice coroa. O time começará a temporada com fome de títulos", disse o presidente Karl-Heinz Rummenigge. "Queremos repetir o que fizemos na temporada passada e acrescentar os títulos da Supercopa da Europa e do Mundial", afirmou o diretor esportivo Matthias Sammer.

REFORÇOS 

Além de ter contratado Guardiola, a diretoria manteve todos os titulares e fez duas contratações - ambas a pedido do novo treinador. Por 37 milhões (R$ 112,8 milhões) tirou o meia Götze do rival Borussia Dortmund, e com mais 25 milhões (R$ 76,2 milhões) contratou do Barcelona o meia Thiago Alcântara. O primeiro não foi convocado para a partida desta sexta porque uma lesão muscular o impediu de fazer a pré-temporada no mesmo ritmo dos outros jogadores, e o segundo é dúvida por não ter treinado ontem por causa de um resfriado.

Ao longo da pré-temporada, em que o time ganhou dez dos 11 jogos que disputou (só perdeu para o Borussia Dortmund, por 4 a 2, na final da Supercopa da Alemanha), Guardiola trabalhou muito para impor os seus conceitos. E nesta quinta, em entrevista coletiva, revelou o que disse aos jogadores na véspera do início do campeonato: "Peguem a bola, divirtam-se e ataquem o máximo que puderem. Quando o adversário tiver a bola, ajudem uns aos outros para recuperá-la logo".

O único adversário do Bayern no campeonato será o Borussia Dortmund. Bicampeão nacional em 2011 e 2012, vice-campeão europeu na temporada passada e ganhador da Supercopa da Alemanha há duas semanas, o time tem sido um osso duro de roer para o rival de Munique - e com um elenco muito mais barato.

Comandado desde 2008 pelo técnico Jurgen Klopp, o time baseia seu jogo na velocidade e na disposição para atacar. Com a saída de Götze, sua estrela passou a ser o meia Marco Reus. Outros destaques são o atacante Lewandowski (autor de quatro gols na vitória por 4 a 1 sobre o Real Madrid no jogo de ida das semifinais da Copa dos Campeões) e o volante Gundogan.

Os principais reforços são o habilidoso meia armênio Mkhitaryan (ex-Shakhtar Donetsk, ele herdou a camisa 10 de Götze) e o atacante gabonês Aubameyang, que era do Saint-Etienne. A equipe estreará neste sábado, jogando fora de casa contra o Augsburg. A superioridade de Bayern e Borussia Dortmund sobre os concorrentes é tão grande que o máximo que os outros podem pretender é o terceiro lugar. Eintracht Braunschweig e Hertha Berlin são as equipes promovidas da Segunda Divisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.