Michael Dalder/ Reuters
Michael Dalder/ Reuters

Bayern faz 5 e acaba com invencibilidade de 45 jogos de time croata

Arsenal acaba surpreendido em outro jogo da rodada

Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2015 | 18h02

No dia anterior, o técnico Pep Guardiola demonstrou sua preocupação com o jogo do Bayern de Munique contra o Dínamo Zagreb, em casa, pela segunda rodada do Grupo F da Liga dos Campeões da Europa. Isso porque o time da Croácia defendia uma invencibilidade de 45 jogos e havia derrotado o Arsenal na estreia. Nesta terça-feira, na Allianz Arena, o clube alemão não se intimidou e com tranquilidade aplicou uma goleada de 5 a 0 para dizimar a série invicta dos rivais.

Com seis pontos, o Bayern de Munique lidera a chave sem qualquer problema. Em dois jogos, foram oito gols marcados e nenhum sofrido. Nesta terça-feira, mais uma vez o centroavante polonês Robert Lewandowski foi o destaque. Há uma semana, ele conseguiu a façanha de marcar cinco gols em um intervalo de apenas nove minutos contra o Wolfsburg, pelo Campeonato Alemão. Desta vez, fez "apenas" três em um tempo bem mais espaçado - dois no primeiro tempo, aos 21 e aos 28, e um no segundo, aos 10, que completou a goleada.

Se Lewandowski não repetiu o seu feito, o time quase fez igual nesta terça-feira. O jogo contra o Dínamo Zagreb foi liquidado ainda no primeiro tempo, em apenas 15 minutos. O brasileiro Douglas Costa abriu o placar aos 13, Lewandowski fez o segundo aos 21, Mario Götze marcou aos 25 e o centroavante polonês anotou o quarto ainda aos 28 minutos de partida.

A derrota custou ao clube da Croácia a segunda colocação do grupo. Isso porque uma zebra aconteceu no Emirates Stadium, em Londres, onde o Olympiacos surpreendeu ao vencer o Arsenal por 3 a 2. O time grego chegou aos três pontos, igual ao Dínamo Zagreb, mas leva vantagem no saldo de gols (-2 a -4). A lanterna está com o time inglês, ainda sem pontuar e com a missão de encarar o Bayern de Munique nas duas próximas rodadas - primeiro em casa, no próximo dia 20.

Em campo, o drama do Arsenal parece ter começado ainda na escalação da equipe. O técnico Arsène Wenger resolveu deixar o goleiro checo Petr Cech no banco e escalou Ospina. O jogo já estava 1 a 1 - gols de Pardo, aos 33, para os gregos, e de Walcott, aos 35 minutos -, quando o arqueiro colombiano fez uma lambança aos 40. Fortounis cobrou escanteio, Ospina não conseguiu agarrar com firmeza e permitiu que a bola ultrapassasse a linha - o árbitro adicional, na linha de fundo, confirmou o gol.

No segundo tempo, o Arsenal foi todo ao ataque e conseguiu o empate aos 20 minutos quando Walcott cruzou com perfeição para Sánchez cabecear e empatar. Mas não deu para comemorar, já que um minutos depois, em um contra-ataque, Pardo, pelo lado direito, cruzou rasteiro para Finnbogason desviar e determinar a vitória dos gregos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.