Bayern ganha do Boca e é campeão

O Bayern de Munique é campeão da Copa Toyota, torneio que ficou conhecido como mundial interclubes por reunir os campeões da Libertadores e da Liga dos Campeões, ou seja, as melhores equipes da América e da Europa. Nesta terça-feira, em Tóquio, no Japão, o clube alemão derrotou o Boca Juniors por 1 a 0, na prorrogação, e conquistou o título intercontinental.Este é o segundo título mundial da história do Bayern de Munique. A equipe alemã, dos brasileiros Élber e Paulo Sérgio, também foi campeã em 1976, quando derrotou o Cruzeiro na decisão. O jogo desta terça-feira equilibrou a disputa entre os continentes: os sul-americanos têm 21 vitórias e os europeus passam a ter 19 no duelo interclubes.Boca e Bayern disputaram a decisão em situações opostas. A equipe argentina foi com antecedência para Tóquio - chegou na quarta-feira para se adaptar ao fuso horário - e contava com força máxima. Já o clube alemão desembarcou no Japão apenas ontem e ainda jogou com vários desfalques importantes, como Effenberg, Santa Cruz, Jeremies e Scholl, todos titulares e contundidos.O primeiro tempo foi muito equilibrado, com uma chance de gol para cada lado. A primeira foi do Bayern, aos 19 minutos, num chute do atacante peruano Pizarro que passou perto da trave. A resposta do Boca veio aos 29, quando Delgado recebeu a bola sozinho, na frente do goleiro Kahn, mas finalizou muito mal.Aos 45 minutos, Delgado fez uma bobagem e foi merecidamente expulso pelo árbitro dinamarquês Kim Nielsen. Numa disputa com o goleiro Kahn, o atacante do Boca tentou cavar um pênalti e recebeu o cartão amarelo. Era o seu segundo na partida, já que, momentos antes, ele tinha chutado a bola para o gol depois que o lance já tinha sido paralisado por causa de um impedimento e, por isso, foi punido com o vermelho.Com um jogador a menos, o Boca se fechou ainda mais na defesa, explorando principalmente os contra-ataques. Apesar da superioridade numérica e do domínio do jogo, o Bayern não quis ousar - Élber e Paulo Sérgio tiveram uma atuação apagada. O time alemão só ameaçou de verdade aos 38 minutos, quando o goleiro colombiano Córdoba defendeu o chute de Pizarro. Dessa maneira, a decisão foi para a prorrogação.No tempo extra, o Bayern revolveu pressionar o adversário e o Boca lutou muito para tentar segurar o empate. O atacante Jancker, que tinha entrado no final do segundo tempo, teve uma boa chance para marcar aos 7 minutos, mas Córdoba defendeu mais uma. Quatro minutos depois, o mesmo Jancker cabeceou para fora, em outra grande oportunidade desperdiçada.De tanto insistir, o Bayern acabou fazendo seu gol. Aos 4 minutos do segundo tempo da prorrogação, o zagueiro Kuffour aproveitou uma falha do goleiro Córdoba após cobrança de escanteio e, na confusão dentro da pequena área, chutou com força para marcar 1 a 0. Depois disso, o Boca não teve forças para reagir e o título acabou ficando com a equipe alemã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.