Bayern resiste e não libera Élber

Apesar da críticas da CBF e da possibilidade de ser punido pela Fifa, o Bayern de Munique não recuou e continua prometendo não liberar seus jogadores para a disputa da Copa América, que começa na quarta-feira. O atacante brasileiro Élber, convocado por Felipão para a seleção, foi obrigado a viajar sábado para a Alemanha e sua participação ainda é incerta. Já o peruano Pizarro, pressionado pelo clube alemão, decidiu renunciar à convocação para disputar o torneio. ?Gostaria muito de jogar pelo meu país, mas a situação na Colômbia está muito complicada?, lamentou o atleta, lembrando da violência que tomou conta da sede da competição.Nesta segunda-feira, o vice-presidente do Bayern, o ex-jogador Karl-Heinz Rummenigge, voltou a criticar a realização da Copa América na Colômbia e garantiu que irá lutar para que o atacante brasileiro não dispute o torneio. ?Falei com o Élber por telefone e ordenei sua volta para a Alemanha (ele embarcou no sábado à noite). Disse para ele que isso não é um problema entre ele e o Brasil e sim, entre o clube e a Fifa?, revelou o dirigente. ?Faremos de tudo para que ele fique conosco e não jogue esta competição?, reafirmou.Apesar de ser obrigado pela Fifa a liberar seus jogadores para a seleção em competições oficiais, como a Copa América, o Bayern tem um argumento para defender sua decisão. "Segundo o regulamento da Fifa, as federações precisam solicitar os atletas com 14 dias de antecedência. E isso não aconteceu nesse caso", afirmou o porta-voz do clube alemão, Markus Hoerwick, lembrando que Pizarro e Élber foram chamados só no último dia 6.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.