Bayern se dá bem e Barcelona e Real Madrid decidem fora de casa

Atual campeão encara o United nas quartas, que ainda terão Barça x Atlético de Madrid, Real x Borussia e PSG x Chelsea

O Estado de S. Paulo

21 de março de 2014 | 08h16

ZURIQUE - A fase de quartas de final da Liga dos Campeões promete fortes emoções, com duelos interessantes sorteados nesta sexta-feira. O ex-astro português Figo colocou um rival espanhol no caminho do Barcelona, o Atlético de Madrid, com decisão na capital espanhola, e um adversário que não traz boas lembranças ao Real Madrid, o Borussia Dortmund, que o eliminou na temporada passada. O português deu sorte ao atual campeão, o Bayern de Munique, de Pep Guardiola, que encara o instável Manchester United. Paris Saint-Germain e Chelsea farão jogo equilibrado.

Os confrontos acontecem entre os dias 1º e 2 de abril, com as voltas marcadas para 8 e 9 do mesmo mês. No dia 11 de abril, serão definidas, novamente em sorteio, os embates da fase semifinal com os quatro classificados. A busca por vaga na grande decisão acontece entre os dias 22 e 23 e 29 e 30 também de abril. A final está marcada para o Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal, dia 24 de maio.

Barcelona x Atlético de Madrid e Manchester United x Bayern de Munique abrem próxima fase da Liga dos Campeões: eles jogam nos dias 1º e 9 de abril. Real Madrid x Borussia Dortmund e PSG x Chelsea entram em campo nos dias 2 e 8.

Time acertadinho, dono de uma das melhores defesas da temporada, o Atlético de Madrid era um rival que ninguém gostaria de encarar nesta etapa. Messi, Neymar os outros craques do Barcelona terão de se desdobrar caso não queiram ficar pelo caminho precocemente. Diego Costa, em boa fase, Turan e toda a turma do técnico argentino Simeone prometem fazer deste duelo o mais equilibrado do mata-mata. Uma prova desse equilíbrio vem do confronto no Espanhol: empate sem gols com poucas chances para ambos os lados.

CLIMA DE VINGANÇA

Vivendo grande fase e apontado como um sério candidato à disputa do título, o Real Madrid, do melhor do mundo Cristiano Ronaldo, esfrega as mãos e não vê a hora de entrar em campo para se vingar do Borussia Dortmund. Aquela derrota por 4 a 1 no ano passado ainda machuca os merengues. Desta vez, ninguém imagina que tal resultado possa se repetir.

O Real Madrid vem jogando o fino da bola, Cristiano Ronaldo vive a melhor fase da carreira, é o artilheiro da Liga com 13 gols e Bale também anda se destacando. Para aumentar ainda mais a confiança dos merengues, o Borussia chega à decisão com vários desfalques. Lewandowski está suspenso e diversas peças importantes do time amarelo estão no departamento médico. A meta é já abrir boa vantagem na ida, em Madrid.

DESFILE BRASILEIRO

O encontro dos milionários, entre PSG e Chelsea, é o que não dá para se apontar vantagem para este ou aquele. Os clubes investiram muito para voltar às grandes conquistas e devem realizar dois grandes jogos. Roman Abramovich não poupou para deixar os Blues bem fortes, assim como o grupo de investidores do Catar, que levou Ibrahimovic, Cavani e outros grandes jogadores para Paris por cifras exorbitantes.

Felipão certamente estará de olho neste jogo. Ainda mais com a partida contando com nove jogadores brasileiros. David Luiz e Thiago Silva, seus zagueiros, vão se enfrentar. Marquinhos, que ainda busca a convocação, tem chance de se garantir (desde que ganhe a vaga de Alex), assim como Maxwell. E Lucas pode voltar a sonhar com a seleção caso jogue bem. Mas é do lado do Chelsea que Felipão parece mais concentrado.

O time de José Mourinho - busca ser o primeiro treinador a ganhar o título da Liga dos Campeões por três times diferentes - conta com o meio de campo constante nas chamadas de Felipão: Ramirez, Oscar e William. E tem leve vantagem por fazer o segundo jogo em casa.

DESEQUILÍBRIO

O confronto entre o campeão Bayern de Munique e o Manchester United é o que mais parece decidido. Ninguém ousa dizer que o United, de David Moyes, possa segurar o forte Bayern. Ainda mais vivendo crise forte, com campanha pífia no Inglês e sofrida na Liga. Para piorar a situação dos Red Devils, o Bayern chega com força máxima para a reedição da final de 1999, da qual perdeu por 2 a 1 com virada nos minutos finais. Os comandados de Pep Guardiola devem entrar em campo com um sentimento pequeno de vingança daquela decisão, mais movido pela torcida, e querem aproveitar a fase para avançar às semifinais e se manter vivos na luta pelo bicampeonato.

Robben, Ribéry, Kroos, Muller, Mandzukic, Schweinsteiger, todos estarão à disposição de Mourinho, enquanto o técnico Moyes conta com poucas peças para buscar "um milagre". Rooney e o artilheiro Van Persie são as esperanças. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.