BC multa São Paulo em US$ 840 mil

O São Paulo Futebol Clube terá de pagar uma multa de US$ 840 mil (cerca de R$ 2 milhões) ao Banco Central (BC). A pena foi aplicada devido a irregularidade encontrada na venda ao exterior de sete jogadores entre 1990 e 1996.Entre os jogadores envolvidos nas negociações está Leonardo, ex-lateral da seleção brasileira. A decisão de aplicar a multa foi ratificada no último dia 19, em julgamento de recurso no Conselho de Recursos do Sistema Financeiro, conhecido como "conselhinho".De acordo com o processo aberto pelo BC, não houve nenhum registro do destino dos recursos obtidos com a negociação dos atletas. A suspeita maior é que o São Paulo tenha ingressado no País com os dólares sem passar por nenhuma instituição financeira autorizada a atuar no mercado de câmbio. A regulamentação do BC determina que, nestes casos, a internalização do dinheiro tem que ser feita por meio de um banco autorizado a operar com câmbio. A instituição, por sua vez, é a responsável pelo registro da operação no BC.A irregularidade foi descoberta em uma investigação mais ampla conduzida pelos fiscais do BC sobre a venda de jogadores brasileiros ao exterior. No caso do São Paulo, as investigações abrangeram uma gama de negociações que atingiram o valor de US$ 17,851 milhões. O clube paulista, segundo informações do processo, conseguiu comprovar que US$ 16,265 milhões haviam sido depositados diretamente no exterior e não chegaram a entrar no País. Isso não é ilegal.O problema foi com o US$ 1,610 milhão restante que não teve sua destinação comprovada pelo São Paulo. Esse valor se refere à venda de sete jogadores: Leonardo N. de Araújo, Emerson Pereira da Silva, Guilherme C. Alves, Carlos Alberto Vasconcelos Presinotti, Eliel Henrique dos Santos, Wagner Augusto Lopes e Cláudio Lucio Camargo Moura.

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2005 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.