Beckenbauer muda e se rende ao futebol da seleção alemã

Foram meses de críticas e de pouco entusiasmo com a seleção alemã, mas finalmente o "Kaiser" se rendeu ao desempenho da equipe de Klinsmann. Em sua coluna publicada no jornal alemão Bild, nesta quarta-feira, Beckenbauer foi só elogios para a seleção anfitriã. "Três vitórias na primeira rodada, nosso melhor começo desde a Copa de 1970. Parabenizo a Jürgen Klinsmann e a seleção, porque a cada jogo todos vemos que estão evoluindo".O presidente do Comitê Organizador não se conteve e foi além. "Até eu saí do estádio de Berlim fascinado". Ele elogiou o fato de o treinador ter colocado em campo a equipe principal e de ter feito poucas substituições, mas lembrou que o Equador não foi precisamente "um grande rival" e que a "hora da verdade" virá a partir de agora."Depois das três vitórias eu posso afirmar: não temos de temer realmente a ninguém. Jürgen e rapazes: confiamos em vocês". Durante boa parte da fase de preparação para o Mundial, Beckenbauer e Klinsmann mantiveram um relacionamento conflituoso. Em várias ocasiões, o "Kaiser" não poupou críticas aos métodos de treinador, ao desempenho da equipe e à opção de Klinsmann por Lehmann como goleiro titular, ao invés de Oliver Kahn.Por fim, Beckenbauer comparou o atacante Miroslav Klose ao lendário Gerd Müller, artilheiro alemão dos anos 70. "Para mim, Klose tem lugar garantido na equipe ideal da primeira fase. Seu primeiro gol contra o Equador, com a rápida rotação do corpo, e a sua forma de se movimentar na área rival, me fez lembrar a Gerd Müller".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.