Beckham diz que nunca vai ser ator porque não sabe atuar

O meia David Beckham desmentiu os rumores de que poderia começar uma carreira cinematográfica quando se mudar para Los Angeles, no meio do ano, ao confessar que nunca poderia ser ator porque não sabe atuar.Em declarações publicadas nesta sexta-feira pelo jornal britânico The Sun, Beckham admite que se sentiu "um pouco travado" no filme "Gol", no qual teve um papel. "Atuar não é para mim. ´Gol´ é o máximo a que posso chegar. Pelo menos era um filme sobre futebol, e acho que isso eu não faço mal", disse.Na entrevista, Beckham, de 31 anos, afirma que a decisão de morar em Los Angeles foi exclusivamente sua, apesar de ter sido imediatamente aceita por sua esposa, a ex-Spice Girl Victoria Adams.O jogador também nega que eles tenham sido atraídos pelo "brilho de Hollywood". "Não tenho certeza de que isto nos agrade como família. A idéia que as pessoas fazem de nós é de que adoramos os tapetes vermelhos, as festas e a fama, mas não é bem assim", afirma.Beckham também comentou sua vida na capital espanhola, durante os anos em que jogou no Real Madrid, clube que trocará no final da temporada européia 2006-2007 pelo Los Angeles Galaxy. "Em relação ao estilo de vida, Madri foi um lugar fantástico. Victoria é feliz lá, as crianças também foram felizes, e o mesmo se aplica a mim. No entanto, precisávamos experimentar coisas novas."O jogador se nega a admitir que sua mudança para Los Angeles signifique que sua carreira está em decadência. "Sempre quero novos desafios. Joguei quinze anos no Manchester United e no Real Madrid, ou seja, no topo do futebol europeu, mas refleti e cheguei à conclusão de que queria um novo desafio"."Sei por que muita gente considera que jogar nos Estados Unidos é praticamente uma espécie de aposentadoria. Joguei no Real e o Manchester United, onde as exigências eram muito maiores. Mas não vejo isso como um tipo de aposentadoria, mas como um novo desafio em minha vida, como subir um novo degrau", acrescenta."Não se trata da minha carreira como jogador, mas de ser um embaixador da Major League Soccer (liga norte-americana de futebol) e elevar o nível do futebol nos Estados Unidos. Mas seria estúpido se pensasse que o tornaria mais popular do que o beisebol. Isso não vai acontecer", admite Beckham."Não vou para lá pensando que posso mudar tudo. Meu objetivo é ajudar as crianças dos Estados Unidos a se divertir com o futebol", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.