Reed Saxon/AP
Reed Saxon/AP

Beckham garante não pensar em volta ao futebol europeu

Meia-atacante diz que está concentrado apenas em entrar em forma nos Los Angeles Galaxy, dos EUA

AE-AP, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 10h40

David Beckham disse que não planeja atuar novamente por empréstimo no futebol europeu, apesar da sua vontade de continuar jogando pela seleção inglesa. O astro passou um tempo emprestado ao Milan nos últimos dois anos durante as férias do futebol dos Estados Unidos com o desejo de se manter em forma para defender a Inglaterra. Agora, ele afirmou que está concentrado apenas em entrar em forma no Los Angeles Galaxy.

O Milan já disse que não vai contratar o meio-campista de 35 anos pela terceira vez, depois que uma lesão no tendão de Aquiles o deixou fora da Copa do Mundo. Em entrevista ao site da Fifa, Beckham disse que não descarta um retorno à Europa, mas não está à procura de um clube."Eu nunca vou dizer nunca, mas depois da minha lesão eu preciso realmente concentrar em ficar em forma para jogar", disse Beckham.

Recuperado de uma lesão no tendão de Aquiles que sofreu jogando pelo Milan, em março, Beckham entrou em algumas partidas de seu clube neste mês. Ele foi titular pela primeira vez na sexta-feira passada. "Eu fiquei um pouco surpreso por ter ficado em campo os 90 minutos, mas é ótimo começar como titular de novo", afirmou. "É muito difícil ficar fora por seis meses e não ser capaz de jogar".

Beckham espera que seu desempenho nos Estados Unidos convença o técnico Fabio Capello a convocá-lo para a seleção inglesa. O treinador indicou que pretende rejuvenescer a equipe com jogadores mais jovens e só pensa em Beckham para uma partida de despedida. Mas o meia quer continuar representando seu país até se aposentar. "Eu quero continuar a estar disponível para jogar na Inglaterra. Isso é tudo que posso fazer. Sou apaixonado por jogar pelo meu país e eu fiz isto por 15 anos. Desde que eu era um garotinho o que eu sempre quis fazer era jogar pelo meu país".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.