Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

Belga Fellaini deixa hospital na China após três semanas internado com covid-19

Meia do Shandong Luneng foi o único jogador da primeira divisão do Campeonato Chinês a contrair covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2020 | 10h25

O jogador belga Marouane Fellaini, do Shandong Luneng, deixou o hospital onde estava internado há três semanas na Chinas após se recuperar do novo coronavírus. O meia, até então, foi o único jogador da primeira divisão do futebol chinês a contrair a doença.

"Fellaini foi examinado e o resultado aponta que está curado, podendo sair do hospital hoje (terça-feira)", anunciou o Shandong Luneng em breve comunicado, clube o qual o jogador de 32 anos tem contrato por uma temporada.

O ex-jogador do Manchester United a partir de agora terá de passar 14 dias em confinamento total em casa, conforme mandam os protocolos de saúde da China, até que se torne viável seu retorno aos treinamentos.

O anúncio do contágio de Fellaini ocorreu no dia 22 de março, logo após seu retorno ao país asiático, o que frustrou as expectativas de um rápido retorno do Campeonato Chinês na ocasião.

A China, onde a pandemia de covid-19 teve seu início, conseguiu controlar, segundo números e estatísticas, a disseminação de coronavírus. Porém, as autoridades agora temem uma segunda onda, uma espécie de 'recaída', provenientes de casos vindo de visitantes de outros países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.