Bélgica, Holanda e Luxemburgo querem sediar Mundial de 2018

Quem também apresentará candidatura à Copa é a Inglaterra, preferida do suíço Joseph Blatter

Mitch Philli, da Reuters,

29 de outubro de 2007 | 16h06

Bélgica e Holanda confirmaram que vão apresentar candidatura conjunta para organizar a Copa do Mundo de 2018, após a decisão da Fifa anunciada nesta segunda-feira de abandonar o rodízio de continentes. A Inglaterra deve seguir o mesmo caminho.   Veja também:   Fifa acaba com o sistema de rodízio para a Copa do Mundo   Copa no Brasil poderia ser 'caos', diz Financial Times   Fifa pede a governadores que evitem problemas para CBF O governo inglês declarou apoio a uma eventual proposta do país e a Associação Inglesa de Futebol (FA) vai avaliar a potencial proposta ainda esta semana. Dirigentes italianos, por outro lado, afirmaram não ter planos de concorrer ao Mundial de 2018. A decisão da Fifa desta segunda-feira abriu caminho para que países de fora da África e América do Sul concorram à sede do torneio de 2018, e a dupla Bélgica-Holanda, que foi sede da Eurocopa de 2000, foi a primeira a responder positivamente. Luxemburgo também faria parte do trio "Benelux", mas o envolvimento do país seria restrito a receber o congresso da Fifa e não jogos. Ao contrário dos anfitriões, o país também não teria classificação garantida para o Mundial. "Recebemos bem a decisão do comitê-executivo da Fifa; agora vamos apresentar nossa proposta oficial para organizar o evento de 2018 no Benelux, com jogos em Holanda e Bélgica", disse à Reuters Alain Courtois, diretor da proposta. "Temos o apoio de nossos governos e vamos encontrar o presidente da Fifa, Joseph Blatter em 14 de novembro para discutir nossos próximos passos", acrescentou Courtois. O primeiro-ministro britânico, Gordan Brown, disse que a FA teria o respaldo total do governo caso decida apresentar a candidatura inglesa. "Estou muito contente que a Fifa tenha aberto as portas para que a Copa do Mundo volte para a Inglaterra", disse Brown em comunicado. "Até 2018, serão 52 anos desde que a Inglaterra recebeu a última Copa do Mundo. A nação que deu o futebol ao mundo merece receber de volta a maior competição." "Com a Olimpíada de 2012, possivelmente os Jogos da Comunidade Britânica em 2014, a Copa do Mundo de Rúgbi em 2015 e a Copa do Mundo de Críquete em 2019, uma Copa do Mundo de futebol em 2018 coroaria o que será a maior década do esporte britânico." A Itália, atual campeã mundial e que organizou a Copa de 1990, perdeu para Ucrânia e Polônia na disputa pela Eurocopa de 2012 devido, especialmente, a seus problemas de violência nos estádios. Autoridades italianas se concentram em acabar com a violência no esporte em vez de pensar numa proposta para 2018, disseram os dirigentes do país. A Europa foi sede da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2018Fifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.