Belletti luta para desbancar Cafu

O jovem Belletti pode, a partir desta quarta-feira, representar séria ameaça à hegemonia de Cafu na lateral direita da seleção brasileira. Ele está escalado como titular do Brasil e vai ter a oportunidade de mostrar ao técnico Emerson Leão que não chegou à equipe apenas para ser uma boa opção entre os reservas. O jogador de 24 anos foi preciso em sua argumentação: "A disputa pelo segundo lugar é interessante na Fórmula 1. No futebol, o primeiro posto é de quem está em melhores condições".Com desembaraço digno de um veterano de seleção, Belletti elogiou Leão por ter preterido Cafu a fim de observar o comportamento do time com outros laterais. "Ele foi corajoso em me convocar", afirmou. Belletti também lembrou do trabalho de Levir Culpi, no São Paulo, a quem agradeceu publicamente por seu aperfeiçoamento. "Com o Levir aprendi muito", revelou. Embora sem citar nomes, o jogador são-paulino considera a posição de lateral-direito em ascensão no futebol brasileiro, "com vários atletas de ótima qualidade". Para ele, Cafu é uma bela referência, mas que, assim como todo grande jogador, terá um dia de dar a vez para outros.A partida contra o Equador vai ser a estréia de Belletti na seleção - antes, fora convocado quatro vezes, mas não atuou. Sua característica ofensiva será requisitada nesta quarta-feira, em Quito. Ela é, na verdade, o que o faz distinguir o lateral de um ala, nomenclatura pela qual ele tem preferência. "O ala é mais completo, atento à marcação e sempre pronto para atacar. O lateral só marca."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.