Belluzzo promete reunião com Muricy e jogadores

Indignado com a goleada sofrida para o São Caetano, na noite desta quarta-feira, no Palestra Itália, o presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, prometeu se reunir com o técnico Muricy Ramalho e os jogadores para definir o futuro do time no Campeonato Paulista.

AE, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 01h31

"Vamos ter de tomar alguma decisão. E não podemos pensar no custo pessoal, e sim no bem do Palmeiras", avisou o dirigente, que não garantiu a permanência de Muricy no cargo, às vésperas do clássico com o São Paulo, no domingo.

"É claro que vou conversar com o Muricy. Ele é uma pessoa séria, gosto do trabalho dele. Quero ver o que ele tem a dizer sobre a situação". Questionado sobre a situação do técnico, Belluzzo evitou individualizar a culpa pelo resultado da noite.

"Não quero descarregar tudo em cima de uma pessoa só. Acho isso indigno. Ouço a opinião de todo mundo, mas gosto do trabalho do Muricy. Ele se empenha todos os dias", explicou.

No papo com os jogadores ele vai tentar entender o motivo de um desempenho tão ruim. "Hoje foi um desastre. Os jogadores estavam apáticos, sem reação. Foi uma vergonha. Não temos um elenco tão desqualificado assim para levar uma bordoada dessas do São Caetano".

Se o técnico ficar, pode acabar sobrando para o vice-presidente Gilberto Cipullo e o gerente de futebol. Eles foram muito xingados pelos torcedores, que cobram mais agilidade para contratar reforços. Mas Cipullo também não joga a toalha. "Tenho um histórico no futebol e avalio que a diretoria está fazendo um trabalho bom. O Palmeiras tem time para jogar mais do que vem jogando".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.