Belluzzo quer união com opositores no Palmeiras

Ao sair de braços dados com Roberto Frizzo ao término da eleição presidencial do Palmeiras, na noite de segunda-feira, Belluzzo mostrou o que pretende fazer de seu mandato: uma tentativa de conciliação entre situação e oposição no clube. "Temos de administrar os conflitos", declarou o novo presidente. "Essa já foi uma campanha civilizada, sem ofensas pessoais", comparou ele, lembrando da eleição passada, em que Affonso Della Monica venceu o mesmo Roberto Frizzo. "E isso já foi um ganho, que reparto com o Frizzo."Belluzzo lamentou apenas que sua chapa não tenha sido eleita por inteiro. Dos quatro vice-presidentes, três são da situação: Salvador Palaia, Clemente Pereira e Gilberto Cipullo. O quarto vice-presidente eleito é Edvaldo Frasson, da oposição, que venceu Ebem Gualtieri. "Apelei muitas vezes por voto na chapa fechada. O grupo não pode ser dividido e lamento o que aconteceu", falou.O novo presidente promete propor mudanças no estatuto do clube. E um dos itens será a votação na chapa, e não individual. "É para não acontecer esses constrangimentos. Fico aborrecido com isso", admitiu Belluzzo, que também pretende alterar a data da eleição presidencial, tirando de janeiro, quando atrapalharia a contratação de reforços para o time de futebol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.