Benazzi culpa falta de tempo e 'êxodo' por má fase

Portuguesa sofre sem os principais jogadores que se destacaram na Série B do Brasileirão

Giuliander Carpes, O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2008 | 09h56

Já são quatro jogos sem vitória. A Portuguesa detectou as causas do mau início no Campeonato Paulista: os desfalques, o pouco tempo de preparação e o veto ao Estádio do Canindé. O técnico Vagner Benazzi só não sabe ainda como alterar a situação. Culpa a falta de tempo para treinar. "A diferença é que tem time do interior que começou a se preparar em outubro." Desfalcada e sem tempo de entrosar nova formação, a escalação do time muda a cada rodada. Ramón, Marcelo de Faria, Leandro Carrijo e Rogério tiveram oportunidade de jogar na vaga do atacante Diogo, que está contundido desde a estréia, a vitória sobre o Santos. Nenhum deles convenceu. Nas laterais, os jogadores da boa campanha de 2007 deixaram o clube. "E perdemos os substitutos por lesão. Isso está nos prejudicando", afirma Dias, volante que jogou na ala contra o Paulista. A recuperação, se vier, terá que ser longe de casa. O Canindé, que está vetado tanto pela Federação Paulista de Futebol como pela CBF, para a Copa do Brasil, segue sem previsão de abertura.

Tudo o que sabemos sobre:
PortuguesaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.