Benazzi perde a paciência com ataque da Portuguesa

Chances perdidas no segundo tempo irritam o treinador que achou vitória corintiana 'injusta'

Giuliander Carpes, O Estado de S. Paulo

21 de fevereiro de 2008 | 00h46

A má atuação do ataque da Portuguesa acabou com a paciência do técnico Vagner Benazzi nesta quarta. A cada jogada perdida, ele virava as costas para o campo e, irritado, reclamava dos seus atacantes para o banco de reservas. No intervalo, ele ainda tentou alterar o panorama da partida: colocou o atacante Catatau no lugar de Rogério e o meia Ramón na vaga do zagueiro Marco Aurélio. Não deu certo. Mesmo com um jogador a mais durante quase todo o segundo tempo, a Lusa não deu maior trabalho ao goleiro Felipe do Corinthians. Veja também: Classificação Calendário / Resultados  No sufoco, Corinthians derrota a Portuguesa por 1 a 0 "Estava difícil. A gente não conseguiu chegar na frente com clareza", afirmou Christian. Apesar do esforço, ele sequer conseguiu chutar a gol. Durante a semana, ele lembrava que seus três primeiros gols no Brasil foram contra o Corinthians, pelo Internacional de Porto Alegre, em 1997. "Bons tempos aqueles", lamentou. A época é outra e o time da Portuguesa ainda não se encontrou no Paulista. O meia Preto, responsável pelas articulação das jogadas de ataque da Lusa, explicou porque a equipe não conseguiu render. "A gente chegou poucas vezes. Estamos afunilando as jogadas pelo meio. Tínhamos que tentar jogar mais pelas laterais", constatou.  A Portuguesa, como de hábito no Campeonato Paulista, criticou a arbitragem. Antes do jogo, Benazzi já reclamava. "Quando o Corinthians reclama vira uma polêmica, mas a Lusa também foi prejudicada contra o Bragantino e ninguém falou nada." Depois da partida, quem tinha motivos para insatisfação com o árbitro era Claudecir. Ele entrou no intervalo e foi expulso no final, desfalcando a equipe para o jogo contra o Guarani, no domingo, em São José dos Campos. "Eu acho que ele compensou. Durante o jogo ele estava dizendo que ia expulsar o Carlos Alberto", disse.  Alguns torcedores - dos poucos que foram ao Morumbi - compraram o discurso contra a arbitragem. "Por que vocês não falam quando prejudicam a Portuguesa?", bradava um torcedor mais exaltado para os jornalistas que estavam na cabine de imprensa. Ele chegou a bater no vidro da cabine e ameaçar um repórter. A Lusa está agora na 10.ª colocação no Campeonato Paulista, com 13 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
PortuguesaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.