Benfica: dirigente é acusado de furto

O ex-presidente do Benfica, Joao Vale e Azevedo, pode ser formalmente acusado de furto de fundos do clube e lavagem de dinheiro por fiscais portugueses. Os promotores querem que Azevedo, um advogado que está em prisão domiciliar desde fevereiro, seja preso até ir a julgamento, onde poderia pegar até 12 anos de prisão.As acusações contra Azevedo incluem 14 delitos, incluindo o fato de o dirigente ter embolsado US$ 1 milhão referente à venda do goleiro russo Sergei Ovchinnikov do Benfica ao Alverca. Parte desse dinheiro foi destinado ao pagamento de um iate, avaliado em US$ 2,19 milhões. Azevedo nega todas as acusações.Durante a gestão de Azevedo, entre 97 e 2000, o Benfica acumulou gigantescas dívidas e, em algumas ocasiões, se declarou impedido de pagar impostos e salários de seus jogadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.