Benfica terá de indenizar o Porto por jogador morto

O Tribunal Constitucional de Portugal determinou que o Benfica terá de indenizar o Porto em 600 mil euros (cerca de R$ 1,6 milhões) pelos direitos de formação do atacante húngaro Miklos Fehér, morto em janeiro de 2004, informou nesta terça-feira o jornal português Público. Fehér jogou no Porto por quatro temporadas, entre 1998 e 2002, quando assinou - após o fim do contrato - com o Benfica. O Porto havia oferecido uma renovação que foi rejeitada pelo húngaro. O clube entrou com um processo para receber uma indenização pela formação do jogador, permitida pelas leis portuguesas mesmo com o fim do contrato entre o antigo clube de origem e o jogador. O Benfica alegou a inconstitucionalidade da lei e uma violação do direito da União Européia, o que foi negado pelo Tribunal Constitucional de Portugal, segundo o diário. A equipe de Lisboa aposentou a camiseta 29 usada por Fehér, depois da morte do jogador, em janeiro de 2004, durante uma partida do Campeonato Português. Feher, que tinha 24 anos, entrou em campo no segundo tempo, no jogo entre o Benfica e o Vitória de Guimarães e caiu durante a prorrogação. Após ser levado para um hospital, morreu em conseqüência de uma tromboembolia pulmonar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.