Rubens Chiri/São Paulo
Rubens Chiri/São Paulo

Benítez faz golaço de falta, e São Paulo arranca empate com o Fortaleza

Equipe do Morumbi fica na 14ª posição no Campeonato Brasileiro e vê Z-4 mais próximo

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2021 | 23h47

Fortaleza e São Paulo entraram em campo com objetivos bem distintos nesta reta final de Campeonato Brasileiro. De um lado, o time do Nordeste buscava mais um bom resultado para tentar voltar ao G-4 da competição, que daria direito ao clube de entrar direto na fase de grupos da Libertadores. Do outro lado, o cambaleante time paulista queria enterrar de uma vez por todas a insistente possibilidade, ainda que um tanto quanto remota no momento, de rebaixamento para a Série B. No fim, depois de um primeiro tempo morno, o segundo tempo foi melhor e a partida terminou empatada por 1 a 1, com o gol do time do Morumbi sendo anotado por Benítez já nos descontos, em uma linda cobrança de falta.

O jogo ainda marcou o primeiro reencontro do técnico do São Paulo, Rogério Ceni, com a torcida do Fortaleza, clube que ele deixou durante o Brasileirão do ano passado para assumir o comando do Flamengo – Ceni levou o clube carioca ao bicampeonato nacional.

Só que uma partida com todos esses ingredientes encontrou um grande problema – faltou combinar isso com os jogadores dos dois clubes. Isso porque o primeiro tempo não teve nenhuma jogada de maior perigo de qualquer uma das duas equipes. Com os dois times atuando com sistemas parecidos (os dois treinadores optaram por entrar em campo no esquema 3-5-2), o time de Rogério Ceni até tentou dominar a partida nos primeiros minutos, mas foi uma superioridade inútil, já que o time não criou sequer uma chance em 45 minutos.

O Fortaleza, então, passou a tentar explorar os contra-ataques, mas também não obteve nenhum sucesso nos primeiros 45 minutos, sempre esbarrando na eficiente marcação são-paulina. A única chance de gol do time cearense surgiu aos 45, quando Volpi saiu errado do gol, mas Miranda salvou a equipe de sair atrás no placar.

O segundo tempo começou sem alterações, mas logo no início as duas equipes perderam boas chances. Primeiro, aos quatro minutos, Igor Gomes cobrou falta e a bola cruzou toda a área. No rebote, Reinaldo chutou de fora da área, com perigo. No minuto seguinte, foi a vez do Fortaleza quase chegar ao gol. Éderson acionou Ronald, que bateu firme, mas a bola passou raspando a trave de Volpi.

Depois de um tempo de calmaria em campo, os donos de casa abriu o placar. Aos 13, o argentino Valentin Depietri passou como quis por Marquinhos e Bruno Alves, levou a bola na linha de fundo e cruzou na medida para Robson, sozinho no meio de dois marcadores, só escorar no canto direito de Volpi para anotar o primeiro gol do jogo – 1 a 0 para o Fortaleza.

O gol fez Rogério Ceni mexer em sua equipe, mas o São Paulo tinha muita dificuldade para conseguir encaixar uma boa jogada de ataque. O bom é que o Fortaleza também abdicou de buscar o segundo gol com um grande ímpeto. O time só chegou com perigo aos 32. A defesa do time paulista errou na saída de bola e Wellington Paulista arriscou de fora da área e a bola passou perto.

O time do Morumbi só foi chegar com perigo aos 34 minutos, quando Reinaldo cruzou e Calleri antecipou a jogada na primeira trave e cabeceou muito perto do gol. O alívio de Rogério Ceni chegaria aos 38 minutos, quando Vitor Bueno, que havia acabado de entrar, recebeu boa bola de Benítez , que aproveitou um rebote após cobrança de falta levantada na área. Vitor mandou a bola para as redes, mas o gol foi anulado por impedimento na hora do cruzamento da bola na área – o zagueiro Bruno Alves, que cabeceou a bola, estava em posição irregular.

O impedimento mexeu com os brios dos jogadores do São Paulo, que forçaram ainda mais. Do outro lado, o Fortaleza cometeu o mesmo erro, se retraiu e deixou o time de Rogério Ceni dominar todo o seu campo de jogo. Aos 47 minutos, Wellington Paulista fez falta desnecessária na entrada da área em Benítez, que estava de costas para o gol. O argentino mesmo foi para a cobrança e executou o chute com rara perfeição – com muito efeito, por cima da barreira e saindo do alcance do goleiro Marcelo Boeck, no ângulo, um golaço.

Depois, houve pouco tempo para os dois times tentarem alguma coisa a mais para desempatar a partida. O empate em 1 a 1 acabou sendo um resultado justo para os dois times. Na próxima rodada, o São Paulo recebe o Flamengo, domingo, às 16h, no Morumbi. Já o Fortaleza visita o Red Bull Bragantino no sábado, às 19h, em Bragança Paulista.

FICHA TÉCNICA

FORTALEZA 1 X 1 SÃO PAULO

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Tinga, Marcelo Benevenuto e Titi; Matheus Jussa, Ronald, Éderson (Jackson), Lucas Lima (Matheus Vargas) e Bruno Melo; Depietri (Romarinho) e Robson (Wellington Paulista). Técnico: Juan Vodvoja.

SÃO PAULO: Volpi; Bruno Alves, Miranda e Léo; Igor Vinícius (Marquinhos), Rodrigo Nestor (Benítez), Igor Gomes (Gabriel), Gabriel Sara (Vitor Bueno) e Reinaldo; Luciano (Eder) e Calleri. Técnico: Rogério Ceni.

GOLS: Robson, aos 13, Benítez, aos 47 minutos do segundo tempo

JUIZ: Paulo Roberto Alves Junior (PR).

CARTÕES AMARELOS: Gabriel Sara, Robson, Rodrigo Nestor, Benítez, Wellington (reserva do São Paulo), Wellington Paulista e Matheus Jussa.

PÚBLICO E RENDA: Não divulgados.

LOCAL: Arena Castelão, em Fortaleza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.