Benzema, Valbuena, sexo e futebol

Uma tempestade acaba de se abater sobre o futebol: o melhor jogador francês, o único de estatura internacional, enquanto Franck Ribery está em declínio, Karim Benzema, o atacante inspirado do Real Madri, a pérola da seleção francesa, está sendo examinado. Um problema de doping? Não. Então, o que poderá ser? Uma questão de sexo, evidentemente.

Gilles Lapopuge, O Estado de S. Paulo

09 Novembro 2015 | 14h15

Sexo agravado por suspeitas de chantagem. Resumindo a história: outro jogador francês, também talentoso, Mathieu Valbuena, tinha um vídeo dos seus momentos íntimos com uma mulher. A época é meados de 2014. O vídeo chega às mãos de um certo Alex A. Dois outros homens, Mustapha A e Tounes H., ambos provenientes dos subúrbios (“turbulentos”) de Marselha, acham que poderão arrancar dinheiro de Valbuena... 150 mil euros, afirma-se.

O problema é que Valbuena não só se recusa a pagar, como abriu um processo em julho. E o inquérito começa. Um policial se faz passar por um amigo de Valbuena. Os mestres cantores vibram, sobretudo porque Valbuena marca um gol fantástico no dia 4 de setembro contra Portugal, o que aumenta o valor do vídeo!

Valbuena é teimoso, Não quer pagar. Então os mestres cantores entram em contato com um amigo de infância de Benzema, um sujeito também chamado Karim, Karim Z, que inspira confiança por ser conhecido por tráfico de drogas e assalto a mão armada. Karim Z pede a Karim Benzema que convença Valbuena a pagar.

Um pouco depois, no dia 5 de outubro, sabe-se que no campo de treinamento da seleção francesa, Benzema e Valbuena discutiram. Ninguém sabe como foi a discussão. Mas uma coisa é certa: Karim Benzema contou a Karim Z o teor desta “discussão muito importante”. 

O caso prossegue. Por enquanto, já teve uma consequência: a seleção francesa, que deve jogar dentro em breve com a Alemanha e a Inglaterra, não poderá contar com seus dois melhores jogadores, Benzema e Valbuena.

Não é nenhuma novidade que o sexo seja um elemento essencial da vida de um jogador de futebol. Há seis meses, um livro, assinado por ‘O jogador mascarado’ deu detalhes. Em linguagem seleta, ele descreve uma noitada dos atletas numa boate chamada Le Milliardaire: - Atmosfera, aconchegante. Paredes de veludo grená. Seios perfumados.

Coelhinhas de calibre considerável, porém grátis. Oferta da casa. Negras fodidas como porta-aviões. Nada daquelas gatas de vestiário, mas as gatas de clube seleto. Castings dos jogadores por elas mesmas. Castings de boazudas por nós. Pois é, a grana torna a bunda mais excitante. Adorei foder uma garota de Chanel, de Prada”.

Um caso semelhante feriu há quinze dias o futebol inglês. Marouane Fellaini, Diabo Vermelho (da seleção belga) e atual jogador do Manchester, enviou sua própria foto, praticamente nu, a uma jovem. Tais clichês se encontram num tabloide, o Daily Star, com a legenda explicativa: “Fellaini me mandou a foto da sua máquina”.

Há alguns meses, outra senhorita, Eglantine Aguilar, se debulhara em lágrimas nas colunas do Daily Mail. Com o objetivo de “construir alguma coisa” com Fellaini, Eglantine passara uma noite com o atleta. Fracassou. Não “construiu” absolutamente nada. De passagem, a triste Eglantine forneceu o seguinte detalhe “Levou trinta minutos. Foi um tanto aborrecido”. (Além de tudo!)

O caso Benzema-Valbuena provocou verdadeiros congestionamentos nas antenas de TV e nas rádios. Assim, como toda vez que eclode uma guerra no meio da África, um bando de especialistas é chamado para explicar o manuseio das armas, eles se apresentaram para nos explicar os mistérios do corpo e da alma de Benzema e de Valbuena: psicólogos, sociólogos, psicanalistas, paleontólogos, sociólogos, oncologistas, feministas, religiosos, corretores de Bolsa e geneticistas.

Explicação frequente: os jogadores foram meninos pobres que cresceram em subúrbios violentos, com pouca vontade de estudar, testemunhas do tráfico de drogas, de roubos e às vezes de coisas piores. Como têm pés de ouro,, são arrancados dos bas fonds da sociedade e catapultados para o topo. Aos dezoito anos, são nababos. E também o objeto do desejo de todo um povo. São poucas as cabeças que se mantêm insensíveis a este tratamento.

Acrescente-se que estes astros, com salários de um milhão de euros ao mês são cercados por todo tipo de personagens que circulam nas sombras, que parecem saídos dos piores filmes americanos: traficantes, agentes, contabilistas, enfermeiros , conselheiros, mulheres, meninas, etc. Como manter a cabeça fria?

Tudo isto cheira muito mal.

Tradução de Anna Capovilla

Mais conteúdo sobre:
futebol benzema Real Madrid

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.