Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Alvaro Barrientos/ AP
Alvaro Barrientos/ AP

Benzema volta à seleção da França após quase 6 anos; entenda o motivo da ausência

Atacante estava afastado das convocações desde outubro de 2015 pelo suposto envolvimento no escândalo na divulgação de um vídeo íntimo de Valbuena, seu companheiro de equipe

Redação, O Estado de S. Paulo

18 de maio de 2021 | 10h17

O atacante francês Karim Benzema está de volta à seleção francesa após cinco anos e meio. O craque do Real Madrid foi convocado para a Eurocopa nesta terça-feira pelo técnico Didier Deschamps. A convocação confirma as informações da imprensa europeia, que indicava o retorno do jogador de 33 anos após longo afastamento por um suposto envolvimento em um escândalo de extorsão contra o meia Valbuena, seu companheiro de equipe. O caso ainda está em andamento. 

A grande temporada de Benzema no Real Madrid foi um fator decisivo para seu retorno. O jogador de 33 anos marcou 29 gols e foi eleito o melhor francês atuando fora do país. Apesar da irregularidade na temporada, o time merengue chegou à semifinal da Liga dos Campeões e ainda luta pelo título nacional. Dois pontos atrás do líder Atlético de Madrid, o Real decidirá seu futuro no próximo domingo, na última rodada do Espanhol.

A última atuação do atacante pela seleção foi em 8 de outubro de 2015, na vitória por 4 a 0 contra a Armênia, em um amistoso preparatório. Ele foi afastado por decisão da Federação Francesa de Futebol. Benzema não disputou a Eurcopa de 2016, quando a França sediou o torneio e foi vice-campeã, perdendo a decisão para Portugal. O craque também ficou fora da conquista do bicampeonato mundial da seleção francesa na Copa de 2018, na Rússia. 

Entenda o caso

O atacante deixou de ser convocado pelo suposto envolvimento no escândalo na divulgação de um vídeo íntimo de Valbuena, seu ex-companheiro de equipe. O caso aconteceu em 2015. Valbuena prestou queixa contra criminosos que ameaçavam tornar as imagens públicas, cobrando milhares de euros para a sua não publicação. O atacante estaria envolvido na chantagem. 

A acusação se concentra em uma conversa de outubro de 2015 entre os dois atletas em Clairefontaine, o centro de treinamento da seleção francesa de futebol. Benzema afirmou que poderia "apresentar alguém de confiança" a Valbuena para “controlar" a possível divulgação do vídeo comprometedor. Ele chegou a ser detido pela polícia francesa, mas foi liberado. Foi condenado a manter distância de Valbuena. 

O julgamento de Benzema está marcado para 20 a 22 de outubro sob acusação de "cumplicidade em tentativa de chantagem". Em caso de condenação, Benzema corre risco de até cinco anos de prisão e multa de 75 mil euros (R$ 507 mil). A justiça determinará se a conversa representou um conselho de amigo ou uma pressão criminosa. 

Recentemente, o atacante do Real Madrid disse em entrevista recente que aguarda um bom desfecho para o caso e espera que conquistem juntos a Eurocopa. Desde o episódio ainda mal explicado, Benzema nunca mais vestiu a camisa da França. 

Com a volta de Benzema, a seleção francesa, que já era uma das favoritas à Eurocopa, fica ainda mais forte na busca do seu terceiro título continental. Deschamps poderá escalar, por exemplo, um ataque com Mbappé, Benzema e Griezmann.

A França está no grupo F, considerado o chamado "grupo da morte" da Euro, com Alemanha, Portugal e Hungria. 

As explicações de Deschamps

Após a convocação, Didier Deschamps explicou por que decidiu chamar Benzema de volta após quase seis anos. "Por que agora? Eu não tenho capacidade e ninguém tem, nem mesmo Karim, de voltar e mudar o passado", disse o treinador. "O mais importante é o hoje e o futuro".

Benzema, de ascendência argelina, tinha um bom relacionamento com Deschamps. Mas em uma entrevista, o jogador acusou o técnico de ceder à pressão quando decidiu não incluí-lo na convocação para o Euro 2016. "Obviamente, para chegar a esta decisão, houve passos importantes a serem dados. Nós nos conhecemos, conversamos por um longo tempo", afirmou Deschamps. "Essa foi a etapa mais importante, depois da qual obviamente pensei muito sobre muitas coisas".

O técnico deixou claro que não há mais rancores na relação dos dois. "Eu não vou dizer uma única palavra sobre a discussão entre nós, diz respeito apenas a nós dois. Eu acho que a seleção francesa está acima de tudo", ressaltou Deschamps.

Confira a lista de convocados da França para a Eurocopa:

Goleiros - Hugo Lloris (Tottenham), Mike Maignam (Lille) e Steve Mandanda (Olympique de Marselha)

Laterais - Lucas Digne (Everton), Benjamin Pavard (Bayern de Munique), Lucas Hernández (Bayern de Munique) e Léo Dubois (Lyon)

Zagueiros - Clemént Lenglet (Barcelona), Presnel Kimpembe (PSG), Jules Kounde (Sevilla), Raphael Varane (Real Madrid) e Kurt Zouma (Chelsea)

Meio-campistas - N'Golo Kanté (Chelsea), Paul Pogba (Manchester United), Adrien Rabiot (Juventus), Thomas Lemar (Atlético de Madrid), Moussa Sissoko (Tottenham) e Corentin Tolisso (Bayern de Munique)

Atacantes - Ben Yedder (Monaco), Karim Benzema (Real Madrid), Kingsley Coman (Bayern de Munique), Ousmane Dembélé (Barcelona), Olivier Giroud (Chelsea), Antoine Griezmann (Barcelona), Marcus Thuram (Borussia Mönchengladbach) e Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.