Beque belga morre três dias após sofrer ataque cardíaco em campo

Gregory Mertens, 24 anos, passou mal na segunda em jogo-treino

Estadão Conteúdo

30 de abril de 2015 | 12h46

O zagueiro Gregory Mertens, que sofreu um ataque cardíaco em campo na última segunda-feira em jogo-treino de sua equipe, o Lokeren, diante do Genk, morreu nesta quinta. O falecimento do jogador de apenas 24 anos de idade foi oficialmente confirmado pelo clube belga.

"Com tristeza informamos a perda de Gregory Mertens. Gostaríamos de desejar a todos os amigos e família força", escreveu o Lokeren, por meio de sua página no Facebook, para lamentar a morte do atleta, que na sua carreira também defendeu a seleção belga Sub-21. Mertens estava internado em estado crítico desde a última segunda, quando teve o sério problema no começo da partida diante do Genk. Ele foi imediatamente atendido pelos médicos dos dois clubes, antes de ser encaminhado ao hospital após os primeiros socorros. Entretanto, o zagueiro já deixou o campo em estado extremamente grave, respirando artificialmente, e foi mantido em coma.

Desde então, o estado de saúde de Mertens foi piorando. Os médicos tentaram operá-lo na terça-feira, mas o jogador teve mais complicações e, como a sua situação vinha se agravando gradativamente, os familiares do jogador concordaram em desligar o sistema de suporte artificial que o mantinha vivo. A informação foi confirmada pelo porta-voz do Lokeren, Herman Van De Putte.

Antes da morte do atleta, o clube belga garantiu que Mertens passou por vários exames durante a sua carreira e assegurou que nenhum deles apontou um problema cardíaco que inviabilizasse a prática do futebol profissional.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.