Berezovski confirma encontro com Dualib

O magnata russo Boris Berezovski afirma que ainda não tomou uma decisão se irá investir no Corinthians. Em entrevista exclusiva à Agência Estado, o russo procurado por lavagem de dinheiro e fraude pela Justiça suíça e de seu país, confirmou que o presidente do time paulista, Alberto Dualib, foi a Londres tratar do assunto. Segundo ele, Dualib visitou sua família e propôs que ele fizesse parte do fundo (Media Sports Investments) que foi criado pelo iraniano Kia Joorabchian para participar do Corinthians. De acordo com Berezovski, Kia também teria procurado o empresário Badry Patarkatsishvili, dono do Dinamo de Tblisi, o campeão da Geórgia (ex-república soviética). A Agência Estado apurou que Patarkatsishvili também é procurado pela Justiça russa por irregularidades financeiras. Berezoviski inicialmente não queria falar. Só concordou ao ser comunicado que as informações sobre sua possível participação no Corinthians já estavam disseminadas no Brasil. A própria maneira de atender ao telefone mostra o cuidado que o russo tem com seus interlocutores. Ao receber a ligação, apenas murmurou e não emitiu uma só palavra antes de o jornalista se identificar e, irritado, exigiu saber como seu número de celular foi obtido. Eis os principais trechos da entrevista. Agência Estado - No Brasil, comenta-se que o senhor está por trás da MSI, que está negociando um investimento no Corinthians. O senhor confirma essa informação? Boris Berezovski - A história não é exatamente assim. Quem está investindo no futebol é um grande amigo meu, o Kia (Joorabchian), que criou um fundo para este negócio. Ele está buscando dinheiro para o Corinthians e para esse fundo. Por isso entrou em contato comigo. AE - Mas o senhor não participará desse investimento? Eu não sou tão ligado e interessado no futebol quanto o Kia. Ele me contactou para que eu participasse do fundo. De fato, me fez essa proposta. Mas eu não tomei uma decisão. AE - O senhor exclui qualquer participação nesse fundo no futuro? Ainda não estou em uma posição de comentar nada. O presidente do clube (Alberto Dualib) também esteve em Londres. Eu o conheci, conversamos, ele me apresentou a situação do clube, nós debatemos o assunto, mas eu nunca disse que estava acertado que eu investiria no time e essa é a minha posição no momento. AE - Então o senhor não pretende investir no futebol? Como eu disse, Kia está procurando dinheiro para o Corinthians. Sei que ele está em negociação com Badry Patarkatsishvili, o dono do time de Tblisi, que foi campeão nacional. Mas não sei dizer como andam essas negociações. Sei que Kia queria que ele participasse.

Agencia Estado,

28 Agosto 2004 | 09h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.